Mais Lidas

Charlinho do Lixão é morto durante operação da PM

Comerciantes, com medo, fecharam as portas do comércio no Centro de Duque de Caxias

Por O Dia

Charlinho foi baleado em ação da PM
Charlinho foi baleado em ação da PM -

Duque de Caxias - Um dos traficantes mais procurados da Baixada Fluminense foi morto nesta terça-feira, 26, durante operação da PM na Favela do Lixão, no Centro. Charles Jakson Neres Batista, conhecido como Charlinho do Lixão, foi morto a tiros, chegou a ser socorrido no Hospital Moacyr do Carmo, mas não resistiu aos ferimentos. Charlinho foi indiciado por disparar os tiros que mataram um bebê dentro da barriga da mãe também no município, em 2017.

A Secretaria municipal de Saúde de Caxias informou que Charlinho deu entrada no Hospital Moacyr do Carmo, conduzido por policiais militares, às 14h47min, atingido por projétil de arma de fogo no hipocôndrio direito, sem orifício de saída. Ele deu entrada na emergência sem sinais vitais e teve morte declarada imediatamente, às 14h47min.

Charlinho do Lixão é filho do traficante Charles Silva Batista, o “Charles do Lixão”, e estava foragido. O Disque Denúncia oferecia R$ 2 mil por informações de Charlinho.

Operação da Polícia Militar ainda apreendeu armas - Divulgação/PM

O 15º BPM (Duque de Caxias) informou que reforçou o patrulhamento no entorno da comunidade do Lixão. Apesar disso, o clima é de apreensão. Na ação da Polícia Militar, foram presos ainda outros três homens e apreendidos dois fuzis (AK-47 e 5.56), três granadas, carregadores de fuzil e um radiotransmissor. A ocorrência foi apresentada na 59ª DP (Duque de Caxias).

Segundo a PM, o batalhão montava a operação há três meses e tiveram algumas oportunidades prendê-los, mas as ações coincidiam com horários escolares. Eles receberam a informação que Charlinho estaria em uma casa no Largo da Covanca. Após a troca de tiros com os quatro bandidos, apenas Charles não se rendeu, fazendo novos disparos contra os militares e sendo baleado em seguida, morrendo na unidade de saúde.

Aulas são suspensas e comércio fecha as portas

A Prefeitura de Duque de Caxias informou que "prezando pela segurança e bem estar de toda a comunidade escolar, a Secretaria municipal de Educação suspendeu as aulas no turno da noite, nesta terça-feira (26/03), em todas as escolas da rede municipal de ensino". A administração não informou a quantidade de alunos afetados com a suspensão.

A nota afirma ainda que a Secretaria municipal de Segurança Pública "vem acompanhando as ações encaminhadas pelos agentes de segurança pública do estado, tendo como prioridade maior a segurança e a liberdade de ir e vir dos cidadãos caxienses".

Comerciantes fecharam as portas no Centro da cidade - Reprodução vídeo
A notícia da morte de Charlinho também causou apreensão nos comerciantes do principal centro da cidade. Por volta das 15h, a maioria das lojas já estavam fechadas. Ainda no Centro de Caxias, manifestantes colocaram barricadas e atearam fogo em lixos.

Nas redes sociais, motoristas também afirmavam que a Linha Vermelha estava fechada no sentido Baixada, na altura de Caxias, entretanto, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que apenas o acesso de Caxias para a Bulhões de Marcial está fechado.

Empresa suspende ônibus

Por conta de manifestações, as linhas municipais da Reginas estão temporariamente paralisadas, as demais não estão passando pelo Complexo da Mangueirinha, Centro de Duque de Caxias e Shopping Center, próximo à Comunidade do Lixão. Elas estão sendo desviadas pelo viaduto do Centenário. Linhas da Zona Oeste estão partindo da Avenida Brigadeiro Lima e Silva, no bairro Jardim 25 de Agosto.

Bebê morto dentro da barriga da mãe

Em 2017, Charlinho foi indiciado pela morte de Arthur de Melo, bebê atingido por dois tiros dentro da barriga da mãe. Arthur era filho de Claudineia dos Santos Melo, que estava no nono mês de gestação. Ela foi baleada indo ao mercado.

Claudineia estava com nove meses de gravidez - Reprodução

Charlinho também era suspeito de participação em crimes de homicídio simples, tráfico de drogas e associação ao tráfico.

 

Recompensa por Charlinho era de R$ 2 mil - Divulgação

Leia, na íntegra, a nota da Polícia Militar:

"A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, desde a manhã desta terça-feira (26/3), equipes do 15º BPM (Duque de Caxias) realizam uma operação na comunidade do Lixão, no Centro do município. Com base em dados do serviço de Inteligência da unidade, os policiais encontraram o paradeiro de Charles Jackson Neres da Silva, o Charlinho do Lixão, de 33 anos, apontado como chefe do crime organizado local. O criminoso reagiu à prisão e houve confronto. Charles foi atingido e socorrido para o Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, onde não resistiu aos ferimentos. O traficante possuía diversos mandados de prisão em aberto por Homicídio, Tráfico de drogas e Associação para o tráfico. O Portal dos Procurados do Disque Denúncia oferecia R$ 2.000,00 por informações que levassem à sua captura.

Na ação, foram presos ainda outros três criminosos e apreendidos dois fuzis (AK-47 e 5.56), três granadas, carregadores de fuzil e um rádio transmissor. A ocorrência foi apresentada na 59ª DP (Duque de Caxias).

O policiamento segue reforçado em toda a região e diversas unidades do 3º Comando de Policiamento de Área (CPA) participam das ações".

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Charlinho foi baleado em ação da PM Reprodução
Claudineia: nono mês Reprodução
Comerciantes fecharam as portas no Centro da cidade Reprodução vídeo
A viação Reginas foi uma das que mudaram a circulação de ônibus Divulgação
Recompensa por Charlinho era de R$ 2 mil Divulgação
Operação da Polícia Militar ainda apreendeu armas Divulgação/PM

Comentários