Mais Lidas

Atlético Mineiro perde para o Raja Casablanca e dá adeus ao título mundial

Time brasileiro esteve longe do bom futebol que conquistou a Copa Libertadores neste ano e perdeu para o time marroquino por incontestáveis 3 a 1

Por ulisses.valentim

Marrocos - O mundo presenciou mais uma zebra histórica do futebol. O Atlético Mineiro passou longe do futebol que encantou e cativou o Brasil na campanha vitoriosa da Copa Libertadores desse ano, e perdeu para o Raja Casablanca, do Marrocos, por inapeláveis 3 a 1, com gols de Lajour, Moutaouali, Vivien Mabide, Ronaldinho Gaúcho descontou para o time brasileiro em bela cobrança de falta. É a segunda vez que um clube brasileiro cai nas semifinais nesse novo modelo do Mundial de Clubes da Fifa. O primeiro foi o Internacional, que sucumbiu diante do supreendente Mazembe, da República Democrática do Congo, por 2 a 0 na edição de 2010.

O Galo teve mais posse de bola durante todo o jogo, mas os mais eficientes foram os donos da casa. Explorando os espaços deixados na defesa mineira, todos os lances de gol do Raja foram em contra-ataques rápidos dos jogadores que atuavam pelas laterais da defesa. Com o resultado, o Raja Casablanca vai pela primeira vez em sua história para a final do Mundial de Clubes, e irá enfrentar o todo poderoso Bayern de Munique no domingo. O Atlético terá que amargar a decisão do terceiro lugar da competição, que será a partida de abertura da finalíssima contra o Guangzhou Evergrande, que tem em seu elenco os brasileiros Muriqui e Elkeson e o argentino Conca.

Iajour no momento que marcou o primeiro gol do time marroquinoReuters

O Jogo

Os primeiros 10 minutos de partida foram de estudo entre os adversários, muito toques laterais e pouca objetividade e ofensividade por parte das equipes. Tanto que o primeiro lance de perigo do jogo foi somente aos 17 minutos, sem muito perigo. Ronaldinho cobrou falta na área, Leonardo Silva ganhou pelo alto, mas mandou por cima do gol. Aos 22, o Galo chegou com Lucas Cândido pela esquerda e cruzou, Jô finalizou meio desequilibrado. A bola subiu, fez que ia entrar, mas saiu por cima. O time mineiro ia tendo maior domínio do campo e tocando a bola com mais facilidade e as chances de marcar iam aparecendo. Com 32, Marcos Rocha cruzou da direita, Ronaldinho Gaúcho disputou pelo alto, mas a bola ficou para Fernandinho. O atacante alvinegro bate cruzado e a bola passa raspando a trave do goleiro marroquino.

Como o futebol é um esporte apaixonante, quando todos pensavam que o Galo iria abrir o placar, o Raja, que é mais fraco tecnicamente, abriu as suas asinhas em duas oportunidades. Aos 35, Karrouchy chegou bem pela esquerda, cruzou, Moutaouali finalizou de primeira, e Victor, um dos destaques do time na libertadores, salvou o Atlético-MG. Quatro minutos depois, o mesmo Moutaouali recebeu livre pela direita, entrou na área e bateu cruzado. A bola passou pertinho, para desespero de Iajour, que esperava pelo passe livre na grande área do Atlético. Essas duas oportunidades assustaram o time mineiro que foi para o vestiário após o apito do intervalo pensando logo em matar a partida para não sofrer maiores sustos.

Atlético-MG foi derrotado e está fora da final do Mundial de ClubesEfe

Logo no começo da segunda etapa, o aviso que sido dado no final do primeiro foi confirmado. Aos 5 minutos, o Raja armou contra-ataque rápido, a bola chegou até Iajour, que bateu cruzado na saída do goleiro Victor. Os marroquinos abrem o placar. Com três minutos a coisa quase que ficou bem pior para os mineiros, o time marroquino armou outro contra-ataque rápido. Chtibi chegou bem pela direita e tocou, mas foi pego impedimento. Com a zebra batendo em sua porta o Atlético tratou de tentar espantá-la. Aos 9, Fernandinho recebeu pela direita e cruzou. Ronaldinho Gaúcho aparece para cabecear, mas mandou para fora.

Mas, quando a coisa está difícil, o verdadeiro craque sempre parecer para tirar o time do sufoco. Aos 17, Ronaldinho cobra falta na entrada da área marroquina com perfeição, a bola ainda bateu carinhosamente na trave antes de entrar. O goleiro Askri nem se mexeu no lance. Cobrança espetacular que relembro o jogador que encantou o mundo nos tempos do Barcelona. Com o empate no placar, o Galo conseguiu estabilizar a tensão e novamente impor seu jogo. Com 21, Fernandinho cortou para o meio, chegou perto da área e chutou. A bola saiu fraquinha e ficou com o goleiro do Raja.

Galo acabou surpreendido e derrotado por 3 a 1 pelo RajaEfe

As chances do Atlético iam aumentando e a virada parecia certa. Aos 28, Luan tentou o chute cruzado, a bola desviou na zaga e sobrou para Jô. Ele cabeceou, mas a bola saiu fraca e Askri defendeu. Quando parecia que a vitóra do Atlético seria certa, mais uma vez a zebra apareceu. Com 37, em contra-ataque do Raja. Iajour partiu para cima de Réver, driblou e caiu na área, o árbitro não pensou duas vezes em marcar pênalti para o time marroquino. Moutaouali bateu com categoria e calma tirando o goleiro Victor.

O desespero tomou conta do Atlético, o time mineiro foi todo para o ataque em busca de gol salvador, que não veio. E pior, o Galo levou mais gol como golpe de misericórdia. Aos 49 minutos, Moutaouali recebeu em velocidade em mais um contra-ataque rápido, tentou jogada de craque tentando encobrir Victor, e a bola bateu caprichosamente na trave. Na sobra, Coulibaly marcou acabando com qualquer chance de reação do Atlético. Após o final da partida, uma bela cena. Vários jogadores do Raja ficam no meio campo idolatrando Ronaldinho Gaúcho. Pedem a camisa do meia, que cede, e aplaudem R10.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia