Botafogo enfrenta o Ceará em dia de recorde de Jefferson

Ídolo chega à terceira maior marca na história do clube

Por

Jefferson treina forte, rotina na carreira: atrás apenas de Garrinchina e Nilton Santos na história do Alvinegro
Jefferson treina forte, rotina na carreira: atrás apenas de Garrinchina e Nilton Santos na história do Alvinegro -

Rio - O jogo desta quarta-feira, às 19h30, contra o Ceará, no Nilton Santos, é muito especial para um dos maiores ídolos na história do Botafogo. Jefferson vai completar 454 partidas com a camisa alvinegra, ficando atrás somente de dois monstros sagrados: Nilton Santos, com 721, e Garrincha, com 612. O goleiro admite que jamais pensou em chegar à incrível marca.

Em coletiva, disse que vem tentando encarar a situação com naturalidade, mas afirmou que a ficha ainda não caiu totalmente: "Está chegando... é uma meta que tracei no início do ano, muitas pessoas torceram para esse dia chegar. O Gatito vinha jogando, fazíamos alguns cálculos, fico feliz por esse momento histórico, único."

Jefferson ressaltou que a marca impressiona, porque nos dias de hoje dificilmente um atleta fica tanto tempo num clube. "Fico muito feliz em escrever essa história no Botafogo. Vai ser um dia diferente para mim. Mas acho que a ficha só vai cair depois que eu olhar para trás, quando terminar", ressaltou.

No total, ele tem 13 anos no clube e uma enorme identificação com os torcedores. Alimentada, é claro, pelo período em que o time caiu para a Série B do Brasileiro, em 2013, e o ídolo permaneceu, mesmo tendo recebido várias propostas. "O Botafogo me encantou. Sempre tive a tese de que o jogador de futebol precisa se identificar com o clube, com a camisa, com a torcida", lembrou. "Eu saí do Cruzeiro, tive uma passagem no América (de Rio Preto-SP) e depois vim para cá. Eu me senti tão bem, que sei que não teria o mesmo rendimento que tive no Botafogo", acrescentou.

Jefferson pediu o apoio da torcida hoje à noite e disse que o momento é de subir na tabela. "Contra o Ceará, temos a oportunidade de chegar a duas vitórias. Mas é um time que está lá embaixo, mudando o treinador, então temos que ter muito cuidado", advertiu.

Comentários