Botafogo tenta anular jogo com o Palmeiras, mas missão é bem difícil

Clube se baseia em erro de procedimento no uso do VAR. Procurador do STJD vê caso com ressalvas

Por O Dia

O árbitro dá cartão a Deyverson e, depois, volta atrás e marca pênalti: erro no protocolo 
do VAR
O árbitro dá cartão a Deyverson e, depois, volta atrás e marca pênalti: erro no protocolo do VAR -

Um erro de procedimento do árbitro paranaense Paulo Roberto Alves Júnior vai levar o Botafogo a tentar anular na Justiça o jogo contra o Palmeiras — derrota de 1 a 0, sábado, em Brasília. A solicitação será baseada na regra 5 da Fifa e no protocolo do VAR (Árbitro de Vídeo). Explica-se: o árbitro não poderia ter consultado o VAR no lance que originou o pênalti que decidiu o jogo para o Palmeiras porque a partida já havia sido reiniciada. Dessa forma, no entendimento do clube, teria acontecido um erro de direito, o que justificaria o pedido.

Procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Felipe Bevilacqua, diz que a situação não é tão simples. "Erro de direito é uma norma definida, que não cabe interpretação. Mas não basta ser única e exclusivamente um erro de direito. Tem que ser grave, relevante", advertiu, em entrevista à Rádio Tupi.

Ele deixou claro que o Botafogo pode buscar a impugnação, mas acrescentou que o bom senso deve nortear a reflexão dos responsáveis pela análise do caso. "O VAR está sendo implementado agora e as situações têm que ser avaliadas, porque, se nós admitirmos que pequenos erros protocolares gerem anulações de partidas, acredito que teremos outras".

Bevilacqua fez veemente defesa da manutenção dos resultados de campo. "A minha linha sempre é pela prevalência do resultado. Tem que ser algo absolutamente extraordinário e que tenha influência direta no resultado para que possa se processar a anulação. Essa é a avaliação que os auditores terão que fazer. A anulação só pode acontecer em situações extraordinárias, não levando em conta somente a regra, mas todo o contexto", concluiu.

 

Erik pede atenção total na Sul-Americana

Artilheiro da Copa Sul-Americana com quatro gols, Erik admitiu que a vitória de 1 a 0 sobre o Sol de América, no Paraguai, deu tranquilidade ao Alvinegro para o jogo de amanhã, em casa. No entanto, lembrou que é necessário não se descuidar.

"É preciso ter atenção. Esperamos um bom jogo em casa, com o apoio da torcida. Vamos entrar como se estivesse 0 a 0 ainda e para buscar a classificação", garantiu. Sobre a artilharia, deixou claro que o objetivo é ajudar o time. "É um momento muito especial que estou vivendo. É importante para mim e para os meus companheiros, pois sempre procuro ajudá-los".

Ontem, o atacante Victor Rangel, de 28 anos, passou por exames médicos no Rio. Ele vai firmar vínculo contratual até o fim do Campeonato Carioca do ano que vem. Victor Rangel estava no CRB, clube pelo qual fez seis gols em 21 jogos.

 

Comentários