Após Copa América, Botafogo terá maratona de partidas

Time de Eduardo Barroca terá três partidas pelo Campeonato Brasileiro e duas pela Copa Sul-Americana

Por Lance

Eduardo Barroca
Eduardo Barroca -
Rio - Em meio a crise financeira e protesto dos jogadores, o Botafogo segue sua preparação para o segundo semestre. Sem amistosos ou jogos-treino, o time tem priorizado o entrosamento dentro do próprio elenco através das atividades do dia a dia, principalmente nesta última semana de trabalho que se inicia na próxima segunda-feira. E, logo após a volta da Copa América, o clube tem decisões importantes que devem exigir bastante do elenco do técnico Eduardo Barroca.

Do dia 14 de julho, data do primeiro jogo do Botafogo após a competição entre seleções, até final deste mês, o Botafogo terá cinco partidas. Ou seja, serão cinco jogos em 18 dias. E, dentro desse período, o Gloriosos só vai ter a primeira semana livre para mais treinamentos. Depois, terá uma sequência de quatro jogos seguidos entre o meio e o fim de semana.

Destes cinco jogos, são três pelo Campeonato Brasileiro, incluindo um clássico contra o Flamengo, e dois pela Copa Sul-Americana - os dois duelos contra o Atlético-MG pelas oitavas de final da competição continental.

Veja como será a sequência do Botafogo neste mês de julho:

Cruzeiro x Botafogo (14/07, Brasileiro, Fora)
O primeiro "teste" do time de Barroca na volta do Brasileiro será contra o Cruzeiro, no Mineirão, pela 10º rodada da competição. Apesar do bom e caro elenco, o time mineiro vive má fase dentro e fora de campo. No Brasileiro, é apenas o 18º colocado, com 8 pontos ganhos em nove partidas. O time de Mano Menezes não engrenou na competição. E ainda há a chance da Raposa poupar alguns jogadres na partidas, devido ao clássico com o Atlético-MG no meio de semana seguinte pelas quartas de final da Copa do Brasil. É a chance do Botafogo conquistar pontos importantes fora de casa contra um time que ainda pode crescer no Brasileiro.

Santos (21/07, Brasileiro, casa)
Contra o Peixe de Jorge Sampaoli, Eduardo Barroca terá um grande desafio, mesmo jogando no Nilton Santos. Ambas equipes tem estilos de jogo parecidos, que priorizam a posse de bola. Em partidas assim, neste Brasileiro, o Botafogo teve resultados diferentes. Contra o Fluminense, com apenas 39% de posse de bola, o Botafogo se saiu melhor e venceu por 1 a 0. Já contra o Grêmio, no último jogo antes da parada para a Copa América, o Glorioso teve 45% de posse e perdeu a partida por 1 a 0, em casa. Contra o Santos, o Botafogo deve, de novo, disputar a bola com a equipe de Sampaoli.

Atlético-MG (24/07, Sul-Americana, Casa)
Se o Botafogo tem alguma chance de título neste segundo semestre, é na Copa Sul-Americana. E o restrospecto neste ano na competição é perfeito. 100% de aproveitamento, com quatro vitórias em quatro partidas. Agora, contra o Galo, vai ter o maior desafio, até aqui, na competição. Por isso, é importante conseguir um bom resultado jogando no Nilton Santos. Atualmente na quinta colocação do Brasileiro, a diretoria do Atlético-MG não costuma dar muita importância à Sul-Americana (em 2018, o presidente Sérgio Sette Câmara chegou a chamar a competição de "segunda divisão da Libertadores). Pode ser mais um ponto favorável para o Glorioso buscar um bom resultado.

Flamengo (28/07, Brasileiro, fora)
O clássico contra o Flamengo, no Maracanã, vai acontecer entre as duas partidas com o Atlético-MG pela Copa Sul-Americana. Mas, se continuar com a mesma filosofia adotada no primeiro semestre, o técnico Eduardo Barroca não deve poupar o time para a competição continental. Ainda mais tratando-se de um clássico. Atualmente, o Flamengo está com dois pontos a mais que o Botafogo na tabela do Brasileiro. Dependendo dos resultados nos dois primeiros jogos após a Copa América, o duelo ainda pode ser um confronto direto na parte de cima da tabela de classificação.

Atlético-MG (31/07, Sul-Americana, fora)
No último duelo da pequena maratona que o Botafogo vai encarar na segunda quinzena de julho, tem o confronto de volta pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana contra o Galo. Independente do resultado da primeira partida, o duelo não será fácil. Saber o usar o elenco nessa sequência será essencial para o Glorioso chegar bem nas duas competições nos meses seguintes.