Rickson pode ser a novidade

Cheio de desfalques, Barroca aposta em mais uma promessa das divisões de base

Por MH

Rickson pode ser uma novidade para a partida contra o Corinthians
Rickson pode ser uma novidade para a partida contra o Corinthians -

Sem poder contar com os volantes João Paulo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e Alex Santana, ainda em recuperação de lesão, o técnico Eduardo Barroca estuda escalar o jovem Rickson, de 21 anos, diante do Corinthians, amanhã, às 17h, no Itaquerão, em compromisso válido pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. A outra opção para jogar ao lado de Gustavo Bochecha seria Alan Santos. O problema é que o atleta sofreu um edema no tendão no treino de terça-feira passada e dificilmente estará disponível.

Caso Alex Santana não consiga mesmo se recuperar a tempo de pegar o Timão, essa deverá ser a terceira oportunidade de Rickson com Barroca, a primeira delas como titular. A revelação tem seis jogos na temporada, sendo quatro sob as ordens de Zé Ricardo, hoje no Fortaleza, quando começou entre os titulares em três.

Quem corre por fora é outro nome criado nas categorias inferiores do clube de General Severiano: Wenderson, outro volante com 21 anos. O jogador fez seis partidas em 2019, mas apenas uma com o atual treinador — começou como titular na derrota para o São Paulo (2 a 0, no Morumbi), primeira rodada do Brasileirão. Na ocasião, foi substituído aos 12 minutos da etapa final.

O setor é, inclusive, a maior dor de cabeça de Barroca. Isso porque Jean seria a escolha natural do treinador para enfrentar o Corinthians, mas, por estar emprestado pelos paulistas, o volante não poderá entrar em campo.

O Botafogo, atual sétimo colocado, com 22 pontos, entrará no G6 da Série A se vencer o Corinthians, sexto, com 24. A equipe vem de dois resultados positivos consecutivos (2 a 0 no Avaí, em Florianópolis, e 2 a 1 no Athletico-PR, no Nilton Santos) e está embalada após um período instável.

Diego Souza quer o time com mais posse de bola

Aliviado por ter feito o gol da vitória por 2 a 1 do Botafogo sobre o Athletico Paranense, no domingo passado, o atacante Diego Souza espera que a equipe consiga manter a posse de bola na frente. De acordo com o camisa 7, sempre que isso acontece o time cria muito mais perigo aos seus adversários.
"As coisas têm se encaminhado bem para esse lado (evolução do ataque). Tem que fazer com que aconteça mais vezes. Toda vez que a gente consegue ter a bola na frente, sempre cria boas oportunidades. Temos que fazer a bola chegar ali. Conseguir ter a bola no campo ofensivo, porque as coisas vão acontecer", destacou.
Sobre o se posicionamento no time de Barroca, Diego não vê muita diferença em relação aos técnicos anteriores. "Eu sou um centroavante hoje, se meus companheiros não estiverem próximos, é difícil. É difícil para qualquer um que joga de costas. Procuro pedir que a gente chegue na frente com mais gente".

Comentários