Montenegro afirma que Botafogo S/A ficará pronta 'em uns 40 dias'

Em áudio, ex-presidente e membro do Comitê Executivo de Futebol colocou que parte financeira da profissionalização do futebol do Alvinegro está praticamente resolvida

Por Lance

Montenegro se disse envergonhado com postura do Flamengo
Montenegro se disse envergonhado com postura do Flamengo -
Rio - Vibrações positivas cercam o Botafogo. Em áudio, Carlos Augusto Montenegro, membro do Comitê Executivo de Futebol, deu detalhes sobre a Botafogo S/A e afirmou que o projeto de profissionalização do departamento de futebol do Alvinegro está na parte final.

"Ultimamente estou bem otimista. Está chegando (a Botafogo S/A), está vindo e eu acho que a gente vai conseguir isso em mais uns 40 dias, por aí. Estamos em uma fase de burocracia. A parte do dinheiro está andando. Falo isso para entenderem as coisas", afirmou.

O dirigente fez questão de afirmar que o panorama do Botafogo não vai mudar de um dia para o outro com a chegada da S/A. O plano, de acordo com o Montenegro, é arrumar o clube financeiramente a curto prazo para, em médio prazo, competir a nível continental.

"É outra vida. Todas essas figurinhas carimbadas que uns gostam e outras não gostam, Montenegro, Cláudio Good, Rotenberg, Renha, vão embora. Vão ser outros gestores, outras pessoas. Mas, mais importante que isso, é que a S/A acerta a grana. Acaba com as penhoras, salários em dia etc. Mas não pensem que vão ser 15 minutos de transformação. A gente vai começar a arrumar a casa para em 2, 3 anos começar a disputar a Libertadores", esclareceu.
Montenegro comentou sobre as recentes investidas do Botafogo em jogadores consolidados mundialmente. Apesar do desfecho negativo com Yaya Touré, o dirigente fez questão de ressaltar o sucesso envolvendo a chegada de Keisuke Honda ao Alvinegro.

"O Ricardo (Rotenberg) começou esse movimento (de buscar craques) com o Honda e deu muito certo. É um grande profissional, seríssimo. Arrecadamos R$ 6 milhões de sócio-torcedor, pagou o Honda o ano todo e ainda sobrou dinheiro para algumas despesas. Financeiramente, foi legal. Além disso, ele é um p* profissional. Não quis viajar para o Japão para ficar na pandemia junto com a família, está aqui, treinando, ralando... O cara falou que não precisava pagar o mês de março porque ele só jogou um jogo, já imaginou isso? Ainda perguntou se a gente precisa de ajuda. É outra cultura", analisou.

Comentários