O novo Rei do Maracanã

Se erguer a taça da Copa América, Tite será o terceiro técnico da Seleção principal campeão em competição oficial no estádio

Por O Dia

Tite quer ser o cara na seleção brasileira e erguer a taça no Maracanã
Tite quer ser o cara na seleção brasileira e erguer a taça no Maracanã -
A seleção brasileira já teve 58 técnicos ao longo de seus 105 anos de existência e, até agora, só dois deles sentiram o sabor de conquistar um título, no Maracanã, comandando a equipe principal em uma competição oficial. Tite está a um jogo de igualar tal feito. Basta superar o Peru, amanhã, para repetir a façanha de Sebastião Lazaroni, campeão da Copa América de 1989, e de Luis Felipe Scolari, que faturou a Copa das Confederações de 2013 no mais importante palco do futebol mundial.

"Foi a maior emoção da minha vida profissional, a realização de um sonho. Ser campeão com a seleção brasileira, no Maracanã, até então o maior estádio do mundo, foi um prazer e entrou para a história. Fico na torcida para que Tite seja feliz e sinta a mesma sensação que tive há 30 anos", diz Lazaroni, que até hoje se recorda da vitória do Brasil por 1 a 0 sobre o Uruguai (gol de Romário) e da conquista da Copa América, no dia 16 de junho de 1989.

A façanha de Luis Felipe Scolari não foi menos importante. Um ano antes da Copa do Mundo de 2014, o treinador superou a desconfiança da torcida para erguer a taça da Copa das Confederações em um Maracanã tomado por 73.531 pessoas. Na tarde de 30 de junho de 2013, o Brasil, com dois gols de Fred e um de Neymar, fez categóricos 3 a 0 sobre a então campeã mundial e tricampeã europeia Espanha. O estádio veio abaixo sob os gritos de "o campeão voltou".
A expectativa de Tite e seus comandados é de que tal festa se repita amanhã e o dia 7 de junho de 2019 fique eternizado. Lazaroni dá uma dica para que o Brasil não decepcione os torcedores. "Decidir um campeonato no Maracanã lotado tem que servir de inspiração principal. É hora de entrar em campo com foco total, com muita doação e partir em busca do título", avisa.
Confiante, Lazaroni não teme surpresas. "O Brasil é sempre favorito. Ainda mais decidindo o título no Maracanã. O Peru tem qualidades, se reinventou na Copa América e merece muito respeito, mas o Brasil de Tite é melhor", frisa Lazaroni, que não acredita em novo Maracanazo, como ficou conhecida a derrota por 2 a 1 da Seleção, de virada, para o Uruguai, na Copa do Mundo de 1950.

Zagallo e Micale na seleta lista

Zagallo e Rogério Micale também ergueram troféus comandando a Seleção no Maracanã. Mas não em competições oficiais ou com a equipe principal. Em 1972, o Velho Lobo era o técnico do Brasil na vitória por 1 a 0 sobre Portugal (gol de Jairzinho), na final da Taça Independência, batizada de 'minicopa', torneio amistoso repleto de nuances políticas, dentro e fora de campo, e que reuniu 20 seleções em 12 cidades do país.

Micale foi o responsável pela conquista da inédita medalha de ouro do futebol em Olimpíadas. Nos Jogos de 2016, no Rio, o Brasil levou a melhor sobre a Alemanha: 5 a 4 nas cobranças de pênaltis, após empate em 1 a 1 (Neymar e Meyer) no tempo normal e na prorrogação. No dia 20 de agosto, os 63.707 torcedores presentes ao Maracanã deixaram o estádio rindo à toa com a ida ao lugar mais alto do pódio.

Comentários