Expulso, Messi recusa a medalha

Argentino chuta o balde após vitória de 2 a 1 sobre o Chile, pelo terceiro lugar: 'Tudo armado para o Brasil'

Por O Dia

Messi se desentende com Medel e vê o arbitro erguer o vermelho
Messi se desentende com Medel e vê o arbitro erguer o vermelho -

Maior atração da Copa América, Lionel Messi se despediu mais cedo da competição e de forma melancólica. Foi expulso aos 37 minutos do primeiro tempo na vitória de 2 a 1 da Argentina sobre o Chile, no Itaquerão, após se desentender com o zagueiro Medel. É verdade que o árbitro paraguaio Miguel Díaz de Vivar foi rigoroso no cartão vermelho. Após o jogo, Messi chutou o balde:e nem sequer voltou a campo para receber a medalha de bronze — o zagueiro Otamendi também não.

"Não fui porque nós não temos de ser parte desta corrupção. Nos faltaram com respeito durante toda a competição. Não nos deixaram chegar à final", reclamou. E disse que tudo estava armado: "Brasil campeão? Creio que não há dúvida. Lamentavelmente creio que está armada para o Brasil. Tomara que os árbitros e o VAR não interfiram e que o Peru possa competir, porque tem time para isso. Mas vai ser difícil". Messi voltou a elogiar a seleção da Argentina: "Eu vou tranquilo, com a cabeça erguida e orgulhoso desse grupo. Quero que respeitem esse grupo, que tem muito o que dar".

Vaias para o árbitro

Quem foi assistir à disputa pelo terceiro lugar tinha um claro objetivo: ver Messi jogar de perto. Por isso, após a expulsão, o árbitro passou a ser muito xingado pelos torcedores.

Depois de disputarem as duas últimas finais de Copa América (2015 e 2016), com o Chile levando a melhor em ambas, as duas equipes entraram em campo impulsionadas pela recente rivalidade. Mais ligada no início do jogo, a Argentina só precisou de 21 minutos para abrir boa vantagem. Enquanto esteve em campo, Messi foi responsável por criar as melhores chances dos 'hermanos'. Aos 11, cobrou rápido uma falta no meio de campo e serviu Agüero, que ainda driblou o goleiro para abrir o placar. Aos 21, Dybala recebeu lançamento de Lo Celso, invadiu a aérea e encobriu o goleiro Arias para aumentar a vantagem.

A Argentina sentiu o golpe pela perda de Messi — na segunda expulsão na carreira, a outra foi na estreia pela seleção. O Chile melhorou, mas só empatou com Vidal, em pênalti marcado com o auxílio do VAR aos 10 do segundo tempo. O jogo se arrastou e pouco aconteceu até o apito final.

Comentários