Prefeitura cria feira virtual para ajudar artesões

Vendas de peças acontecem pela internet. Artesãos que moram na cidade podem se cadastrar no site do projeto

Por Venê Casagrande

Prefeitura cria feira virtual para ajudar artesões
Prefeitura cria feira virtual para ajudar artesões -

Um das categorias profissionais mais atingidas pelas medidas de isolamento social, os artesões ganharam uma força da Prefeitura de Maricá para continuar vendendo suas peças mesmo sem poder sair às ruas. Trata-se do projeto Feirarte Virtual, que disponibilizou uma loja online (www.feirartemarica.com.br) para os trabalhadores do setor que moram no município. 

Já no ar, a feira online conta com 25 artesãos inscritos, que participam ativamente do projeto, inserindo produtos e negociando com clientes. A meta da Secretaria de Turismo, que criou a loja virtual, é dobrar esse número nos próximos dias. Atualmente, o site conta com mais de 250 produtos, todos 100% manufaturados. 

Para ajudar os artesãos com dificuldades no ambiente virtual, a prefeitura criou tutorial sobre o funcionamento da ferramenta e capacitou instrutores para tirar as dúvidas dos profissionais, principalmente aqueles com idade mais avançada, que têm pouco contato com a tecnologia.

"Com a pandemia, a gente ficou preocupado porque eles (artesãos) pararam a forma de venda, que é presencial. A gente deu uma força criando a loja online, e treinando agentes para que eles tivessem um acompanhamento no mundo virtual. Criamos tutorial e capacitamos dois funcionários para melhor atendê-los", conta José Alexandre Almeida, secretário de Turismo de Maricá.

Na loja virtual, estão disponíveis os trabalhos nas técnicas patchwork, macramê, crochê, arte em madeira, mandalas, móbiles de conchinhas, tapeçaria, biscuit, bonecas de pano e artesanato em feltro. Além de acessórios de decoração, há também peças de roupas para adultos e artigos para bebês. 

Segundo o secretário José Alexandre, a prefeitura não tem relacionamento comercial com os profissionais e clientes, e não se responsabiliza pelo processo de entrega do produto. Essa função fica com o artesão, que precisa definir como será as opções de entrega das peças aos compradores.

"A prefeitura se limita a divulgar o grupo e a feira", explica José Alexandre. 

Para participar da Feirarte Virtual, os artesãos precisam se cadastrar no programa pelo site, onde devem comprovar moradia em Maricá e renda mensal.

CLIENTE NO NORDESTE

O projeto tem sido um sucesso para os artesãos. A prova disso é que Janaina dos Santos, de 59 anos, conseguiu vender um quadro para uma moradora de Itinga, na cidade de Lauro de Freitas, na Bahia. 

"A cliente está perto de efetuar a compra. Ela disse que está apaixonada pelo quadro e vai dar um jeito de pagar", disse a artesã.

Janaína aproveitou para elogiar o trabalho que a Secretaria de Turismo de Maricá vem fazendo para ajudar os artesãos do município. Para dela, o projeto tem dado total suporte durante o isolamento social, período em que a classe não está podendo ir à rua para vender os produtos manufaturados:

"Essa oportunidade caiu do céu. Fico pensando... Se não fosse essa ideia, como nós estaríamos? Bola dentro".

Galeria de Fotos

Prefeitura cria feira virtual para ajudar artesões Divulgação
Prefeitura cria feira virtual para ajudar artesões Divulgação
Prefeitura cria feira virtual para ajudar artesões Divulgação
Prefeitura cria feira virtual para ajudar artesões Divulgação
Prefeitura cria feira virtual para ajudar artesões Divulgação
Prefeitura cria feira virtual para ajudar artesões fotos Divulgação
Feirarte reprodução
Feirarte reprodução
Feirarte reprodução

Comentários