Marvio Ciribelli inclui cidade-sorriso em meio à programação internacional

Renomado pianista niteroiense agenda show especial no dia 20 de junho na Sala Nelson Pereira dos Santos

Por Irma Lasmar

Marvio Ciribelli inclui cidade-sorriso em meio à programação internacional
Marvio Ciribelli inclui cidade-sorriso em meio à programação internacional -
Niterói - De volta do Festival Internacional Jazz Plaza, em Havana, Cuba, o pianista niteroiense Marvio Ciribelli retoma sua programação no eixo Rio-Niterói neste domingo, tocando bossa nova e jazz no point carioca Beco das Garrafas acompanhando a cantora coreana Yumi Park às 20h. Em 3 de março voa novamente para o exterior, desta vez para a Austrália, onde se apresentará no Adelaide Fringe Festival ao lado da cantora Juliana Areias, em cujos shows Marvio fará participações especiais em Perth, Melbourne, Sydney e Brisbane. Em abril, o pianista e maestro se apresenta no Jazz Village em Penedo no feriado da Sexta-feira Santa e nos dias 8 e 9 de maio faz mais duas apresentações internacionais, desta vez na Suécia acompanhando a cantora Louise Belchior e o guitarrista Hans Balstedt.
Mas em 20 de junho o artista niteroiense brinda enfim seus conterrâneos com um grande show na Sala Nelson Pereira dos Santos, em São Domingos. Já estão confirmadas as presenças da cantora Sheila Sá e dos dançarinos Adrianne Chilelli, Amanda Rosas e Big Leo. A ocasião será também para o lançamento de seu mais novo disco. 
"Será um enorme prazer me apresentar naquela casa de shows recém-inaugurada, belíssima e com total estrutura, que é mais um presente pra cultura e para o população de Niterói. Não há melhor lugar para lançar meus novos trabalhos do que meu berço", afirma o artista.
Marvio Ciribelli estudou piano erudito no Conservatório Fluminense de Música e piano popular no Instituto Abel. Teve aulas de composição com Armando Quezada e aprimorou sua formação com os pianistas e compositores Luiz Eça (do Tamba Trio) e Antonio Adolfo (Trio 3D e a Brazuca), além de Ian Guest, educador musical húngaro radicado no Brasil, com quem aprendeu harmonia e arranjos. Através dessa mistura de estilos e usando da própria criatividade, Marvio desenvolveu seu jeito próprio e inconfundível de lidar com música. O primeiro grupo profissional de Marvio Ciribelli, formado em 1985, chamava-se Arte Final e contava com a participação de Sérgio Nacif (baixo), Giovanni Bizzotto (violão e voz), Renato Franco (sax e flauta) e Rocyr Abbud (bateria).

Tocando profissionalmente desde 1987, Marvio gravou dez discos pelo selo Mantra, sendo três deles ao vivo no Festival de Jazz de Montreux, na Suíça. O artista tem participado de vários festivais de jazz no Brasil e no exterior e produziu vários artistas independentes de qualidade. O CD "Nazareth na Confraria" teve a participação especial do cantor americano Freddy Cole interpretando a bossa nova "Stay", parceria de Marvio com Marcos Valle, que também toca no disco. Paralelamente, o niteroiense se apresentou com Altay Veloso, Chico Batera, Bibi Ferreira, Alex Malheiros, Vanessa Rangel, José Tobias, Nilze Carvalho e outros renomados artistas. 

No exterior, teve composições suas lançadas em discos: na Alemanha, nos CDs "Groove Brasil 500 Years"" e Dancing in Rio"; no Japão, no CD "Akitoshi Aoyama Project"; na Inglaterra, no CD "The Return of The Ipanemas". Professor de piano brasileiro e improvisação, o maestro ministrou um workshop em Los Angeles para profissionais e estudantes de todo o mundo, convidado pela Internacional Association of Jazz Educators. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários