Prefeitura bloqueia acesso a praias e fecha estabelecimentos comerciais

Decreto assinado nesta quarta começa a valer a partir de quinta; também foi adiado o pagamento de ISS por três meses

Por Irma Lasmar

Rodrigo Neves: 'A cidade já teve uma redução muito grande de pessoas nas ruas, mas é necessário diminuir ainda mais. Só dessa forma vamos salvar vidas'
Rodrigo Neves: 'A cidade já teve uma redução muito grande de pessoas nas ruas, mas é necessário diminuir ainda mais. Só dessa forma vamos salvar vidas' -
Niterói - A partir desta quinta-feira, a Prefeitura bloqueará os acessos às praias da cidade (exceto para moradores locais e serviços de entrega de produtos) e determinará o fechamento de shoppings, centros comerciais, bares, restaurantes, quiosques e clubes. Essas medidas se somam a outras já adotadas pelo governo municipal para conter a disseminação do coronavírus em Niterói.
O prefeito Rodrigo Neves assinou, nesta quarta-feira, o decreto com as novas determinações, que se estendem até o dia 6 de abril. O texto mantém a liberação ao serviço de entrega de refeições e lanches por meio de aplicativos, bem como reforça que os cidadãos saiam às ruas "apenas para atividades inadiáveis ligadas à alimentação, saúde e trabalho" (sic). 
“O objetivo dessas medidas duras é fazer com que as pessoas fiquem em casa. A cidade já teve uma redução muito grande de pessoas nas ruas, mas é necessário diminuir ainda mais. Só dessa forma vamos salvar vidas”, afirmou o chefe do Executivo niteroiense. O prefeito ressalta que, para o bloqueio do acesso às praias, haverá a presença de agentes de segurança e de ordem pública.

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), Niterói tem seis casos confirmados de doença pelo novo coronavírus (COVID-19). Todos os pacientes realizaram viagem ao exterior, estão em isolamento domiciliar e sendo acompanhados pela FMS.

O prefeito enfatizou que é fundamental o engajamento do setor privado. Reconhecendo o impacto econômico das medidas de contenção, ele anunciou, no início da semana, o adiamento do pagamento de ISS para todos os setores pelo prazo de três meses.

“O momento é fundamental para salvarmos vidas e protegermos os cidadãos, para cuidarmos da nossa cidade. Por isso, é importante a compreensão também de todo o setor privado. Assim como tivemos outras crises em Niterói, como a crise fiscal do início do mandato, e a da Segurança Pública, vamos sair mais fortes dessa situação, como saímos das demais”, desabafou Neves.

O secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, anunciou a montagem imediata de mais 14 leitos de UTI no Hospital Municipal Carlos Tortelly, no Centro, além dos que já estão garantidos de acordo com o plano de contingência da Secretaria Estadual de Saúde.

“Na semana que vem, teremos mais 30 leitos e, se for necessário, passaremos de 100 novos leitos de UTI”, afirmou o secretário.

Rodrigo Oliveira informou, ainda, que estão suspensas as consultas ambulatoriais e cirurgias eletivas, mantendo apenas aquelas que a não realização coloque em risco a vida do paciente, como, por exemplo, as cirurgias cardíacas e oncológicas.

“Importante que a população só procure as unidades de saúde para casos graves, evitando o risco de exposição ao vírus. As emergências continuarão abertas. Mas fica o apelo para que a população só procure as unidades de saúde para casos graves”, reforçou Oliveira.

Médico de Família vai monitorar casos - A vice-presidente da Fundação Municipal de Saúde, Maria Célia Vasconcellos, adiantou também que, a partir de quinta, a equipe da atenção básica do programa Médico da Família irá trabalhar na identificação e no monitoramento dos pacientes crônicos e idosos, que têm risco mais elevado de contaminação.

“Estamos tomando todas as medidas, por isso, é muito importante as pessoas ficarem em casa e aceitarem as recomendações dos especialistas e das autoridades. Esperamos uma ampla circulação do vírus nos próximos dias, de acordo com estimativas. Entre as pessoas infectadas, por volta de 10% vão precisar ser hospitalizadas, e de 2% a 5% precisarão de CTI”, pontuou Maria Célia.

Nesta quarta-feira também foi tomada a decisão de suspender o funcionamento do bicicletário Araribóia, no Centro. O espaço está com apenas 15% da funcionalidade habitual nestes dias e ficará aberto até o meio-dia desta quinta-feira para a retirada das bikes. Em seguida, o equipamento será fechado completamente. Caso o ciclista não consiga buscar sua magrela neste período, deverá enviar um e-mail para bicicletarioarariboia@gmail.com e agendar um horário para a retirada.

Comentários