Acusado de maus tratos e foragido da Justiça de SP é preso em Copacabana

Homem obrigava filhos a vender balas e pedir esmolas

Por thiago.antunes

Rio -  Agentes da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) prenderam, nesta quarta-feira, Ricardo Marlos Miranda, o Paulista, de 36 anos, por crimes de maus tratos, abandono de incapaz e submissão de crianças a vexame ou constrangimento. Ele foi capturado na Rua Hilário Gouvêa, em Copacabana, e usava o nome do irmão: Marcelo Miranda. Segundo os agentes, ele estava foragido da Justiça paulista desde 2002, procurado por homicídio e sendo considerado um dos maiores ladrões de carro da região da Baixada Santista.

'Paulista' é acusado de ser um dos maiores ladrões de carro da Baixada SantistaDivulgação

Ainda de acordo com as investigações, Paulista veio para o Rio na mesma época, quando constituiu família. A tia das crianças denunciaram Ricardo e a esposa, Aveli Cleide Rocha Maciel, 35 anos, que usavam os filhos para venderem balas e pedirem esmolas no bairro da Zona Sul. Além disso, o casal abandonava sozinho um bebê de apenas um ano durante praticamente todos os dias da semana, sem alimentação e sujo.

A parente relevou ainda que todo o dinheiro arrecadado da exploração das crianças era usado para comprarem drogas e bebidas alcoólicas. As crianças foram trazidas para a DCAV e entregues ao conselho tutelar. Paulista trabalhava como flanelinha em Copacabana e já tinha passagem pela polícia por crime de lesão corporal e utilização de arma branca, quando utilizou o nome de seu irmão Marcelo, que não tinha antecedentes.

Ricardo já havia sido condenado duas vezes por furto, duas por roubo de carros, além da condenação pelo crime de homicídio, tendo ainda a cumprir mais de 20 anos de prisão. Pelos crimes em que seus filhos são vítimas, ele poderá ser condenado a uma pena de até seis anos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia