Dado Dolabella é condenado por xingar a ex-mulher Viviane Sarahyba

Ator também escreveu ofensas no carro da publicitária

Por O Dia

Rio - O ator Dado Dolabella foi condenado a dois meses e quinze dias de detenção pelo 3º Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. A punição foi por ter xingado a ex-mulher e escrito ofensas na lataria do carro de Viviane Sarahyba, na casa onde a publicitária morava, no Itanhangá, nos dias 26 e 29 de dezembro de 2010. Na ocasião eles estavam recém-separados.

Dado Dolabella foi condenado por xingar a ex-mulherAg. News

Como a pena é pequena, a juíza Ana Paula Delduque suspendeu a aplicação, mas determinou que Dado não saia de casa aos fins de semana e tenha que pedir autorização para deixar o Rio. “Vou entrar com recurso para aumentar essa pena. Ele foi condenado por dano e injúria por ter riscado o carro e ofendido minha cliente duas vezes. Mas foram diversas ofensas e isso deve ser levado em consideração”, disse o advogado de Viviane, Marcos Crissiuma. A defesa do ator também deve recorrer da sentença.

Agressão a produtor

O ator também é acusado de agredir o produtor Carlos Henrique Andrade de Araújo, de 42 anos, durante a gravação da novela ‘Vitória’, a próxima da Rede Record, na Ilha de Curaçao, no Caribe, em abril deste ano. Ele negou qualquer tipo de confusão no set de filmagem. Ele ainda não foi intimado para depor na 42ª DP (Recreio), onde a vítima registrou ocorrência de lesão corporal e ameaça, quarta-feira. Procurado pelo DIA, ele pediu ao repórter para ligar para a assessoria de imprensa dele, mas o telefone estava desligado.

“Isso é intriga da oposição. Estou me f... Amo meus colegas de trabalho, os câmeras, os técnicos. A viagem foi incrível e não teve nenhuma confusão. Estou no melhor momento da minha vida profissional, pessoal e espiritual”, disse o ator para o site ‘Ego’.

Na ocasião, Dado usou uma rede social para se manifestar. No Instagram, postou uma foto com a legenda: ‘Só leva pedradas a árvore que está dando bons frutos. E pra começar o dia maravilhosamente bem... Quebrando qualquer molécula satélite de nebulosidade... Só Jesus salva!”. Enquanto o ator nega, o produtor confirmou ao DIA a agressão. Carlos Henrique está trabalhando normalmente e gravou cenas fora do estúdio, ontem.

“Tenho 23 anos de produção. Não quero aparecer, só quero que essa agressão não fique impune. Ele precisa pagar pelo que fez comigo. Fora isso, vou seguindo a minha vida”, declarou Carlos, dizendo que ficou mais sete dias no Caribe ao lado de Dado e não ouviu pedido de desculpa. “Agora, se ele vier falar comigo, vai depender do momento. Não me procurou lá nem aqui, mas o futuro a Deus pertence”.

Dado Dolabella teria agredido produtor da RecordAg. News

Carlos Henrique fez exame de corpo de delito no IML ontem. O produtor contou que torceu o pé ao ser empurrado por Dado. “Ele me empurrou da escada”, contou ele, confirmando o motivo da confusão: o ator teria ficado bravo por não ter café no set de filmagem.

A Record disse que não tem conhecimento do problema. Mãe de Dado, a atriz Pepita Rodriguez disse que não sabe da confusão envolvendo o filho e que o único problema relatado pelo ator durante a viagem foi um furto que ele teria sofrido.

STF manteve condenção por briga com Piovani

O Superior Tribunal de Justiça decidiu, em 2 de abril deste ano, que o ator está enquadrado na Lei Maria da Penha no caso da agressão à atriz Luana Piovani, na época em que eles namoravam, em 2008. Ela teria sido estapeada durante um briga com o ator numa boate na Gávea, Zona Sul do Rio. Na ocasião, a camareira de Piovani, Esmeralda de Souza, acabou sendo empurrada no chão.

Segundo a Folha de S. Paulo, o STJ reverteu a decisão tomada pelo Tribunal de Justiça do Rio, que em junho do ano passado havia anulado a condenação de nove meses de Dado Dolabella, que já prescreveu. Ao justificar sua decisão, o desembargador Sidney Rosa da Silva traçou um histórico sobre a Lei Maria da Penha e ressaltou que a regra se aplica “pelo binômio ‘hipossuficiência’ e ‘vulnerabilidade’, em que se apresenta culturalmente o gênero mulher no conceito familiar, que inclui relações diversas movidas por afetividade ou afinidade”.

O magistrado acrescentou que é “público e notório que a indicada vítima nunca foi uma mulher oprimida ou subjugada aos caprichos do homem”. Imagens das câmeras de segurança da boate mostram Dado empurrar Luana e Esmeralda, mas não deixam claro se o ator teria dado um tapa na atriz. O exame de corpo de delito feito em Luana, no entanto, confirmou a agressão.

Últimas de Rio De Janeiro