Soldado da PM morre baleado quando transportava R$ 6 milhões para empresa

Crime aconteceu na Via Lagos entre São Pedro da Aldeia e Iguaba Grande. Policial, em folga, trabalhava como segurança

Por felipe.martins , felipe.martins

Valério%3A lotado em Cabo FrioReprodução

Rio - O soldado PM Valério Albuquerque Melo Filho foi morto a tiros de fuzil numa emboscada na Via Lagos, entre São Pedro da Aldeia e Iguaba Grande, ontem à tarde. Valério, que estava de folga na PM, transportava R$ 6 milhões de Cabo Frio, também na Região dos Lagos, para o Rio de Janeiro, a serviço de uma empresa de segurança de valores. Um subtenente também ficou ferido e está hospitalizado.

O PM, que trafegava em um Toyota Corolla blindado, teve o veículo atingido por outro carro na rodovia, parou e abriu a janela para discutir com os causadores do acidente, que o balearam e levaram parte do dinheiro. O valor não foi divulgado pela polícia.

Em outro veículo, em apoio ao serviço, a cargo da empresa Trans Expert Vigilância de Valor e Transporte, o subtenente reformado, identificado apenas como Ramalho, foi ferido, mas escapou com vida.

Os criminosos estavam em Fox branco com placa de Macaé e numa Hilux preta. Durante a ação, após a colisão do Fox com o Toyota, o roubo e o homicídio, os atiradores escaparam na Hilux.

A Corregedoria da Polícia Militar abriu inquérito para apurar as circunstâncias do serviço particular de segurança que o soldado prestava e sobre a morte do militar.

Investigadores da 25ª DP (São Pedro da Aldeia) já ouviram o subtenente Ramalho e vão procurar a empresa de segurança de valores para esclarecer o motivo de transportar tanto dinheiro sem o uso de um carro-forte. Segundo o comandante do 25º BPM (Cabo Frio) — onde o soldado Valério era lotado — tenente-coronel Ruy França, a unidade colaborará com as investigações e pedirá ajuda ao batalhão de Macaé (32º BPM).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia