Paraíba do Sul alerta população para economizar água

Prefeitura de cidade pediu que desperdício seja evitado

Por thiago.antunes

Rio - Devido a uma decisão tomada semana passada pela Agência Nacional de Águas (ANA), que reduziu de 190 metros cúbicos por segundo para 165 metros cúbicos por segundo a vazão mínima na barragem de Santa Cecília, no Rio Paraíba do Sul, a Prefeitura de Paraíba do Sul está em estado de alerta e pede para que população evite o desperdício.

A determinação está presente na resolução nº 1.309, publicada no ‘Diário Oficial da União’, da última segunda-feira, e vale até o dia 30 de setembro. De acordo com a ANA, o objetivo é preservar os estoques de água disponíveis no reservatório equivalente da Bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul, composto pelos reservatórios de Paraibuna, Santa Branca, Jaguari e Funil, e que está em situação desfavorável devido à falta de chuvas.

A agência cita, ainda, a importância da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul para o abastecimento de várias cidades, inclusive para a Região Metropolitana do município do Rio de Janeiro. O impacto imediato no abastecimento no sul do Rio de Janeiro é incerto. Equipes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) serão responsáveis pelo monitoramento.

A medida da ANA gerou grande preocupação em Paraíba do Sul, já que a região atravessa um longo período de seca e o nível do Paraíba do Sul já está bem abaixo do normal. A prefeitura do município está em estado de alerta para o risco iminente de desabastecimento, por isso emitiu o alerta para que a população economize água.

Para a secretária municipal de Meio Ambiente de Paraíba do Sul, Nathália Mafra, é preciso que cada um faça a sua parte, já que a região vai ter alguns impactos negativos diretos como a diminuição do volume do rio na região e queda no abastecimento de água, além da transferência de poluentes.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia