Inimigos íntimos

Briga por vagas no Tribunal de Contas do Município desembarcou de vez na base do prefeito Eduardo Paes.

Por bianca.lobianco

Rio - A briga por vagas no Tribunal de Contas do Município desembarcou de vez na base do prefeito Eduardo Paes. Líder do governo na Câmara Municipal, Luiz Antônio Guaraná (PMDB) começou a recolher assinaturas de vereadores que apoiam sua indicação.

Seu adversário mais forte é Jorge Felippe, também do PMDB. Presidente da Câmara, ele criou três documentos para coletar apoios — um para cada uma das vagas que serão criadas no TCM, até o ano que vem, por conta de aposentadorias de conselheiros.

Não vale o escrito
Felippe ainda preparou um quarto documento — nele, vereadores, veja só, invalidam os apoios que, por escrito, deram a outros candidatos.

Risco Bethlem
Felippe só poderá ser indicado até 2015, quando atingirá a idade-limite de 65 anos. Em tese, seria o favorito para a primeira vaga, mas sua indicação corre o risco de gorar por conta do escândalo envolvendo seu ex-genro, o deputado Rodrigo Bethlem.

Medo de Paes
Há quem aposte que, por conta da ligação com Bethlem, Paes não gostaria de ver Felippe no TCM.

Escola nova
O Complexo Educacional do Alemão, que está sendo construído pelo governo do estado, ficará pronto até o fim do mês. Na primeira fase, receberá 860 alunos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia