Tiros assustam moradores no Complexo da Maré

Força de Pacificação diz que disparos aconteceram na Vila do Pinheiro, mas não já registro de feridos ou presos

Por paulo.gomes

Rio - Disparos feitos por traficantes assustaram moradores da Vila do Pinheiro, no Complexo da Maré, na madrugada desta quarta-feira. De acordo com o Comando da Força de Pacificação, não houve registro de prisões ou feridos. A área vem sendo disputada por bandos rivais e, nos últimos dias, a situação chegou a ficar mais tranquila, segundo moradores.

Porém, na tarde de terça-feira, um intenso tiroteio assustou quem passava pela Avenida Brasil, na altura da Maré. Funcionários da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informaram à reportagem de O DIA que precisaram se esconder nos corredores da unidade.

Prisões no Conjunto Esperança

Também na terça, dois suspeitos de envolvimento com facções criminosas no Conjunto Esperança foram capturados e os militares e apreenderam armas, drogas e munição. Não houve confrontos. Na ocorrência, foram presos Josinaldo dos Santos Silva, o Drogadão, e Maurício Augusto dos Santos, o Di Fuga, ambos ligados às lideranças do tráfico que atua na região.

Foram apreendidas ainda duas metralhadoras calibre 7,62mm similares à AK (com dois carregadores modelo tambor e 11 carregadores comuns), duas pistolas Glock 9mm (com dois carregadores comuns e dois alongados), duas granadas (uma de efeito de luz e som e outra de efeitos físicos), cerca de 630 munições calibre 7,62mm e cerca de 90 munições calibre 9mm, além de 100 pinos de pó branco semelhante à cocaína, um papelote com substância parecida com maconha, dois rádios comunicadores (com baterias extras e carregadores), cerca de R$ 1.400 e quatro celulares.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia