Pimenta no BBB!: 'Brother' confessa que matou no Complexo do Alemão

Luan Patrício revelou ter matado um jovem quando era soldado do Exército na ocupação do complexo de favelas, em 2010

Por nicolas.satriano

Mesmo com o mais baixo índice de audiência da história do reality na noite de estreia%2C na terça-feira%2C a atração da Rede Globo manteve a liderançaDivulgação

Rio - Por essa nem mesmo o Boninho esperava. Confidência de um brother no primeiro dia de confinamento do ‘BBB 15’ pôs a atração no olho do furacão. Mas da segurança pública do Rio.

Em vez das brincadeiras e zoações iniciais, o reality virou caso de polícia, com cara de ‘Tropa de Elite’. Tudo porque o BBB Luan Patrício — à época, soldado do Exército (foto) — revelou ter matado um jovem com tiro na cabeça na ocupação do Complexo do Alemão, em 2010.

“Acho que ele era mais novo do que eu. Estava com 19, ele devia estar com 16. Na hora eu tremi, o sargento olhou para mim e disse: ‘Ou era você, ou ele’”, contou o ex-militar, que, ingênuo, imitou o som de tiro enquanto narrava a história aos colegas.

O pior é que, se a história de Luan for verdadeira, o Exército terá que se explicar. No livro ‘Os 583 dias da pacificação dos Complexos da Penha e do Alemão’, de autoria do ex-assessor do Comando Militar do Leste, coronel Carlos Alberto de Lima, não há relatos de mortes. O único óbito registrado foi de um soldado do 8º Grupo de Artilharia de Campanha Paraquedista, vítima de leptospirose.

Xiii. Começamos a acreditar que esse ‘BBB’ será mesmo o maior de todos, como prometido pela produção.

No início da noite desta quinta-feira, a assessoria de imprensa do Comando Militar do Leste (CML), em nota, disse que Luan Patrício integrou a 9ª Brigada de Infantaria Motorizada, em 2011, e que alguns participantes fizeram, sim, parte da Força de Pacificação no Complexo do Alemão. Apesar disso, o CML informou não haver registros de que este efetivo tenha participado de incursões na comunidade.

Confira a nota do Comando Militar do Leste na íntegra:

1. O ex-militar Luan Patrício dos Santos Rosa foi incorporado às fileiras do Exército Brasileiro (EB) no dia 1° de março de 2010, na 1ª Divisão do Exército (1ªDE), no Rio de Janeiro.

2. Em 2011, foi transferido para o Grupamento de Unidades-Escola/9ª Brigada de Infantaria Motorizada (GUEs/9ª Bda Inf Mtz).

Alguns integrantes da 9ª Brigada participaram da Força de Pacificação no Morro do Alemão, prestando serviços à base e apoio à manutenção das instalações dos militares. Não há registros de que esse efetivo tenha participado de incursões naquela Comunidade.

3. No dia 29 de fevereiro de 2012, o cidadão em tela, foi licenciado das fileiras do Exército Brasileiro.

Colaborou Christina Nascimento

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia