Empresa acusada de fraude é afastada da gestão de dois hospitais municipais

Os próximos salários dos profissionais das unidades serão pagos pela administração direta

Por marlos.mendes

Rio - Após acusação de fraude de mais de R$ 48 milhões em recursos públicos, a empresa Biotech Humanas, responsável por administrar os hospitais municipais Pedro II, em Santa Cruz, e Ronaldo Gazolla, em Acari, foi afastada da gestão das unidades e impedida de participar de licitações públicas.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que realizou intervenção imediata na gestão das unidades para que não houvesse interrupção do atendimento à população. 

Quadrilha acusada de fraudar R$ 48 milhões dos cofres públicos é presa

Os próximos salários dos profissionais das unidades serão pagos pela administração direta, por meio de termo de ajuste. Após o período de transição, todos os funcionários serão admitidos pelas instituições que assumirem os novos contratos de gestão dos hospitais, após novo chamamento.

A SMS alegou que já vinha detectando suspeitas de irregularidades nas prestações de contas e a secretaria,  exigindo da Biotech esclarecimentos para cada um dos pontos questionados. "Diante da falta de respostas, a secretaria aplicou três advertências previstas em contrato e iniciou processos para desqualificação da Biotech e para seleção de outras instituições para substituí-la nos contratos de gestão", diz o texto enviado pela assessoria de imprensa.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia