Fernanco Scarpa: esgotamento emocional

Esse ano ficará na história, é hora do basta, estamos emocionalmente esgotados e não há um homem que consiga governar com esse bando de políticos e seus penduricalhos, sem contar com o Judiciário aprontando

Por Fernando Scarpa Psicanalista

Fernando Scarpa, colunista do DIA
Fernando Scarpa, colunista do DIA -

Rio - Complicado mesmo viver no Brasil. A greve dos caminhoneiros detonou um estado geral de insatisfação e insegurança no país, já sacrificado com a corrupção. A esquerda culpa a direita e a direita revida, culpando o PT.

O estrago que vivemos é consequência dos preços inventados e mantidos artificialmente por Vana para se reeleger. Era mar de Almirante, navegávamos tranquilos naqueles anos da gestão petista sem saber do risco que corríamos. Os que adoram perguntar "E o Aécio?" atacam sacando o clássico "É Gópi!". e "Tiraram uma presidenta eleita, bateram panela, agora, aguentem!". Parece casa que falta pão e todo mundo briga sem ter razão!

Os empresários esgotados com a carga tributária gritam, insuflam a greve, já não suportamos mais pagar a conta, e os políticos não cogitam cortar na própria carne; ao contrário, adoram cortar a nossa. Estamos esquartejados, está pesado o clima no país.

Políticos se elegem para resolver a vida pessoal e se agenciam com a corrupção repleta de ofertas tentadoras. Os ícones do capitalismo seduzem até comunista, a turma se lambuza e depois se ocupa de se livrar da lei. Advogado é caro, é preciso roubar bastante para arcar com os honorários.

O país segue à deriva, meio que desgovernado; o vice de Vana está atolado, se comprometeu com os circuitos corruptos, é presidente denunciado na Justiça. O outro, aquele que deseja voltar ao poder, está em cana e os companheiros gritam que "sem provas"! Tudo tão óbvio! A Temer restou ceder às exigências dos caminhoneiros e empresários, que quase pararam o país. O líder do governo, enorme de gordo, encrencado com toda sorte de maracutaia, insurge na TV falando em nome do presidente. É cômico, situação surreal só comparada a Lula depondo a favor de Cabral. É para chorar, rir e ter pena de nós.

Verdade é que empresários e trabalhadores mandam no país, têm poder. A voz do trabalhador volta a insurgir exigindo reforma tributária sempre adiada. Esse ano ficará na história, é hora do basta, estamos emocionalmente esgotados e não há um homem que consiga governar com esse bando de políticos e seus penduricalhos, sem contar com o Judiciário aprontando. Sem um levante ético não sairemos desse tempo imoral em que roubar ficou banal.

Fernanco Scarpa é psicanalista

Galeria de Fotos

Fernando Scarpa, colunista do DIA Divulgação
Fernando Scarpa, colunista do DIA Divulgação

Comentários

Últimas de Opinião