Ana Cecília Romeu: futebol: poesia do pés à cabeça

O exercício da coletividade, do companheirismo, autoestima, foco, garra e as asas para voar... A bola é o planeta de muitos brasileirinhos

Por O Dia

Ana Cecília Romeu, publicitária e escritora, colunista do DIA -

Rio - Acredito que as artes quando direcionadas às crianças têm que se aproximar do seu universo; não o contrário. Realizo uma oficina poética para crianças em idade pré-escolar e ensino fundamental chamada Janela da Poesia. Há quatro anos, no período da Copa do Mundo de Futebol de 2014, inaugurei o tema 'futebol' como motivação aos alunos.

É a sensação do gol, do drible, do pênalti, da vitória e da derrota para despertar o sentimento à poesia. Trabalhamos com desenho, música, pintura, dança e produção de frases poéticas com interpretação.

Em três encontros, senti um retorno tremendo. Experiência que repeti em outras escolas - inclusive, em ala hospitalar infantil pediátrica - dentro ou fora do período de Copa, mas sempre respeitando o universo infantil que pede, sim, futebol, brincadeiras, jogos lúdicos.

A verdade é que quando o tema é poesia e artes, a demanda das crianças deve ser respeitada, porque representa o que mais diz de si mesmas e de sua fase infantil.

Ao longo dos anos, visitei algumas comunidades carentes e orfanatos devido ao meu trabalho. Os esportes sempre regem a tônica dos momentos mais felizes e entusiasmados dos pequeninos. E se torna impressionante o resultado de qualquer atividade de aprendizado se você aproximar esses instantes únicos dos momentos de apreensão de conhecimento.

Os programas sociais direcionados às crianças e que se valem de atividades esportivas e artísticas podem melhorar suas vidas, resgatando uma infância mais pacífica e menos dolorida.

A par disso, em um país em que tantas crianças são assassinadas por bala perdida (de destino certo), o esporte, mais especificamente o futebol, é um alívio, uma alegria que ajuda a viver, que prolonga os anos de existências de cronologias tão rápidas.

O exercício da coletividade, do companheirismo, autoestima, foco, garra e as asas para voar... A bola é o planeta de muitos brasileirinhos; e o futebol, às vezes, a única coisa que eles têm.

E esse universo deve ser preservado em outras atividades. Brincar, jogar futebol e sentir poesia teria de fazer parte de toda infância.

Ana Cecília Romeu é publicitária e escritora

Comentários

Últimas de Opinião