Ana Egito: A Era dos Dinossauros

Cheguei a pensar que o rock 'n roll estava apenas respirando, mas percebo que há luz no fim do túnel, percebo que está se revigorando, e descubro que se mantém vivo até hoje

Por O Dia

Ana Egito
Ana Egito -

Rio - Beatles, Stones, Led Zeppelin, Cazuza, todos estão de volta mais vivos do que nunca. O mundo anda oprimido demais e, como há 50 anos, é hora de revolucionar, de mostrar às novas gerações como o rock é tão rebelde como libertador, e então pensei: vou botar a boca no trombone!

Foi aí que surgiu a ideia de fazer um projeto em formato de show que contasse sobre a revolução do rock, 'Pimenta Num Céu de Diamantes', comemorando os 50 anos da obra 'Sgt. Peppers Lonely Heart Club Band', dos lendários Beatles, o surgimento do rock progressivo, da psicodelia, unindo ao quarteto londrino bandas de ficaram imortalizadas com seus clássicos do rock'n roll. Esse trabalho me deu a sensação de que foi apenas um esquenta, vem coisa boa e nova por aí...

No Brasil, chegamos a 2018 pensando que Cazuza faria 60 anos e extasiado veria o Barão Vermelho decolando em voos cada vez mais altos, abraçaria Frejat num palco comandando sua própria banda, e suas músicas sendo ecoadas em todos os cantos com cheiro de terra nova e sede de ainda mais conquistas através dos jovens que anseiam pro dia nascer feliz. Um viva ao Sr. Cazuza, esteja onde estiver.

O veterano Guto Goffi em uma recente postagem em rede social, publicou sobre o prazer de ver um público elétrico em Sampa vibrando e respirando Barão, assim como ver que estão voltando aos palcos muitas bandas de um "Brasil Rockeiro" que andava esquecido. É a força dos dinossauros e seus filhotes que querem um mundo com cheiro de novo e respirando o velho som também.

Todos estes dinossauros estão em mim, influenciando a minha música, o meu canto, as minhas viagens entre o Alto da Boa Vista e o mar, é o que me faz compor tudo que agora habita nesse coração que quer mais paz e amor, porque como dizem os bons: "Deus é pai, mas só o Rock salva!"

Faço hoje aqui, uma declaração de amor ao rock. Acabamos de celebrar o Dia Mundial do Rock (13 de julho), mas a comemoração continua, todas as honras para esse legado. Cheguei a pensar que o rockn roll estava apenas respirando, mas percebo que há luz no fim do túnel, percebo que está se revigorando, e descubro que se mantém vivo até hoje, agora mais do nunca, que o diga agendas com Roger Waters (Pink Floyd), Judas Priest, Alice in Chains e Black Star Riders, para esse semestre. Long live rock'n roll!

Ana Egito é cantora

Comentários

Últimas de Opinião