Sargento do Corpo de Bombeiros é morto em São Gonçalo

Antônio Marcos de Oliveira, deixa mulher e duas filhas. Crime acontece no aniversário de 160 anos da corporação

Por O Dia

Rio - No dia em que a corporação dos Bombeiros completa 160 anos a familia de mais um militar chora. O segundo sargento do Corpo de Bombeiros, Antônio Marcos de Oliveira, de 42 anos, foi assassinado na noite desta sexta-feira, na BR-101, no bairro Santa Luzia, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio.

Segundo as investigações da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), o bombeiro foi reconhecido como militar. "A nossa linha de investigação é latrocínio porque levaram o carro e o celular, mas ele foi reconhecido, trocou tiros com os bandidos e a perícia de local comprovou isso, porém não resistiu e morreu", explicou o delegado-adjunto da especializada, Marcus Amin.

Bombeiro foi morto enquanto circulava pela rodovia BR-101Reprodução Internet

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o carro do bombeiro foi levado pelos criminosos. Os agentes informam que foi aberta a investigação para identificar os autores do crime. O 2º sargento deixa duas filhas e a mulher, que esta grávida. 

SOS Bombeiros

O site SOS Bombeiros publicou uma nota lamentando a morte do militar. Segundo a postagem, Antônio era conhecido carinhosamente como "Tio Chico". Companheiros de farda também lamentaram a morte do Antônio, "Chico meu amigo!! Uma perda muito grande!! Quero saber o que as autoridades vão fazer? Vai ser só mais um pra estatística?! Secretário são seus homens que agora estão morrendo! Vai esperar chegar a 50, 60 ou mais como os policiais?!", lamentou um bombeiro.

"CANALHAS E COVARDES ESSAS BANDIDOS ! GOVERNO COVARDE E OMISSO ! #OLIMPIADASNAO", desabafou outro. "O Corpo de bombeiros e a população perdem um bombeiro de grande profissionalismo e nós um grande amigo. Descanse em paz herói. Deus conforte aos seus familiares", escreveu outro militar.

Homenagem 

O major do Corpo de Bombeiros e vereador do Rio de Janeiro, Marcio Garcia, enviou nota comovida falando sobre a morte do segundo sargento, Antônio Marcos de Oliveira. O companheiro de farda falou sobre a falta de motivos para comemorar o aniversário da corporação, "a cerimônia de celebração dos 160 anos do CBMERJ , no Quartel Central, vai ser abafada pelo choro das duas filhas do militar e da viúva, que está grávida", disse o major.

"Somos caçados por bandidos apenas por termos escolhidos uma profissão na qual juramos servir e proteger a sociedade", destacou Marcio. Ele ainda reclamou da má remuneração dos profissionais militares e mencionou que as vezes nem pagos são. Por fim o vereador afirmou que o "Rio está em chamas".


Últimas de Rio De Janeiro