PRF blinda posto operacional da Pavuna e 17 viaturas contra tiros

Unidade está localizada no ponto mais violento do estado

Por O Dia

Rio - Localizado num dos pontos mais violentos do Rio de Janeiro, o posto operacional da Polícia Rodoviária Federal (PRF) às margens da Via Dutra, na Pavuna, na Zona Norte, foi totalmente blindado contra disparos de armas de grosso calibre. Além da unidade, 17 viaturas, que fiscalizam estradas federais na região, em Duque de Caxias, na Baixada; em Petrópolis, na Região Serrana; e Barra do Piraí, no Sul Fluminense, também foram blindadas contra tiros.

O posto da PRF que foi blindado%2C na Pavuna%2C fica na região mais violenta do estadoDivulgação

Para o superintendente da PRF no Rio, José Roberto de Lima, a blindagem do posto e dos carros da corporação darão mais tranquilidade aos agentes. “Esperamos que o combate à criminalidade tenha resultados ainda mais expressivos nessas regiões”, afirmou José Roberto, ao participar da entrega simbólica dos novos equipamentos aos policiais rodoviários. De acordo com ele, os recursos são oriundos da concessão de rodovias, cujo contratos preveem esse tipo de investimento.

A Pavuna é hoje a localidade mais violenta do estado. O índice de mortes violentas por lá, só nos quatro primeiros meses deste ano, registrou um aumento de 81% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo estatísticas do Instituto de Segurança Pública (ISP). De janeiro a abril ocorreram 72 mortes violentas na área de cobertura da 39ª DP (Pavuna), responsável pelos bairros Acari, Barros Filho, Costa Barros, Parque Colúmbia e Pavuna.

Dezessete viaturas também foram blindadas contra disparos de armas de grosso calibreDivulgação

Nos dois últimos anos as apreensões de drogas por parte da PRF nas dez principais estradas federais que cortam o estado cresceram 55%, no caso de maconha (23,1 toneladas), e 233% em relação ao crack (65 kg), além de mais de 400 armas e explosivos. Cocaína foram 570 kg entre 2015 e 2016, quando 1.070 veículos roubados foram recuperados (aumento de 27%).

As ações da PRF, com cobertura de um helicóptero que auxilia operações em terra, visam também a garantir a segurança dos agentes. Nos dois últimos anos, nenhum deles morreu em serviço, em quase 2 mil missões, que no ano passado resultaram em 3.987 bandidos presos.

Últimas de Rio De Janeiro