Mulher encontrada morta no Recreio já foi presa como falsa médica

Marcilene Soares Gama foi presa no Rio em 2013 fazer cirurgias estéticas ilegalmente. A Delegacia de Homicídios investiga a sua morte

Por O Dia

Rio - A mulher encontrada morta em um terreno no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste, no último sábado, foi identificada como Marcilene Soares Gama, de 49 anos. Leny, como era conhecida, já foi presa no Rio e em São Paulo ao se passar por médica e realizar procedimentos estéticos com produtos ilegais, causando diversas vítimas com o que foi chamado de "golpe do bumbum". A Delegacia de Homicídios (DH-Capital) investiga a sua morte.  

Marcilene foi presa em 2013 no Rio em Realengo, na Zona Oeste. Na ocasião, a polícia informou que ela realizava cirurgias estéticas como injeção de silicone industrial e outros produtos químicos. Foi verificado que Marcilene fazia propagandas e fotos de seus serviços em sites de relacionamento e páginas da internet. Foram apreendidos material usado por cirurgiões plásticos em cirurgias estético-corretivas, antibióticos, analgésicos, seringas hipodérmicas, além de medicamentos anestésicos.

Marcilene Soares Gama já foi presa pelo menos duas vezes%2C no Rio e em SP%2C por atuar como falsa médicaReprodução Facebook

A investigação apontava que Marcilene tinha conexões em outros estados e buscava identificar outras vítimas. Dois anos depois, ela foi presa pelo mesmo crime em São Paulo, mas ficou apenas três dias presa. Na época, vítimas, que tiveram silicone industrial aplicado em seus bumbuns, disseram que sofreram ameaças da falsa médica.

A morte de Marcilene ainda é um mistério. A DH-Capital procura testemunhas e câmeras de segurança que posam ajudar nas investigações para identificar os autores do crime. 

Últimas de Rio De Janeiro