Ator de 'Malhação' afirma que sua filha de dois anos foi vítima de racismo

André Luiz Miranda contou que uma criança não quis brincar com Beatriz por causa do cabelo e da cor de sua pele

Por ESTADÃO CONTEÚDO

André Luiz Miranda conta que a filha, de apenas 2 anos, foi vítima de racismo
André Luiz Miranda conta que a filha, de apenas 2 anos, foi vítima de racismo -

Rio - O ator André Luiz Miranda, que atua na novela "Malhação: Vidas Brasileiras", fez um relato no Instagram de um episódio de racismo que sua filha, Beatriz, de apenas 2 anos, sofreu enquanto brincavam na área de lazer do prédio onde moram no Rio.

Segundo Miranda, uma outra criança se recusou a brincar com sua filha por ela ser negra e causou revolta no ator, que pediu uma reflexão para que cenas como a que ele presenciou não se repitam novamente. "Depois de muito tempo consegui chegar cedo do trabalho e resolvi descer e brincar com a minha filha (dois anos) no parquinho do prédio. Nós divertimos muito, ficamos horas brincando, até que em um momento ela me abandonou porque enxergou uma amiga, [de] mais ou menos quatro anos acompanhada do irmão (14)", escreveu o ator.

"Logo notei uma coisa diferente no comportamento dessa criança. Sempre fugindo da minha filha, sem emitir um som sequer, e minha filha querendo muito a atenção dessa amiga. O irmão dessa menina foi jogar bola no campo ao lado e então éramos só nós três nesse parquinho. Minha filha o tempo todo querendo brincar e sempre rejeitada. Um dado momento uma terceira criança apareceu e logo o comportamento da menina mudou. Abriu um sorrisão, correu pra abraçar, chamou pra brincar e minha filha ali isolada", continuou André.

"Vendo a tristeza da minha filha, me abaixei e perguntei porque ela não queria brincar com a minha filha, eis que a criança de quatro anos respondeu: 'Pessoas do cabelo assim e com essa cor eu não gosto. Eu só brinco com pessoas brancas'. Perguntei se era da cabeça dela ou se alguém já falou isso pra ela e ela me respondeu que era da cabeça dela. Nessa hora a minha perna ficou bamba, um aperto no coração e uma vontade de chorar ouvindo essas palavras saírem da boca de uma criança de quatro anos", se revoltou.

"O racismo é estrutural e reproduzido pelas crianças de forma assustadora. Mesmo não tendo consciência do conceito de raça, essa criança aprendeu alguns aspectos que estão na nossa sociedade. O cabelo, a cor da pele, são características determinantes da diferença racial e isso motiva essas ações. Mas eu não posso fraquejar, isso me deixou mais forte pra poder lutar pelos meus, lutar por ela", finalizou o ator.

Últimas de Rio de Janeiro