Namorada do Doutor Bumbum está grávida e será transferida de presídio

Pedido foi feito por advogados. Gravidez foi confirmada através de um exame de sangue

Por FRANCISCO EDSON ALVES

Renata Cirne
Renata Cirne -

Rio - Presa em unidade especial de Presidio Benfica, Renata Fernandes Cirne, de 19 anos, deverá ser transferida para o presídio feminino Talavera Bruce. Segundo informações obtidas com exclusividade pelo DIA, a namorada do médico Denis Furtado, mais conhecido como Doutor Bumbum, está grávida. O resultado foi confirmado através de um exame de sangue. A jovem foi presa na última terça-feira, suspeita de ter ajudado no procedimento estético que resultou na morte da bancária Lilian Calixto, no dia 15.

Há pouco mais de 24 horas, o juiz Bruno Machado Manfrenatti, da 1ª Vara Criminal da Capital, negou liberdade a ela, alegando que a prisão é necessária para a conclusão das investigações sobre o caso.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que a interna comunicou no início desta semana à direção da unidade prisional sobre a gravidez. Ela foi submetida a exame, que confirmou a informação e foi providenciada a transferência para a Penitenciária Talavera Bruce, localizada no Complexo de Gericinó, em Bangu, onde há uma ala específica para as presas grávidas.

De acordo com o inquérito, outra paciente do médico afirmou que Renata era responsável por encontrar clientes e marcar consultas, e que o local onde seria feito seu procedimento era a residência da namorada de Denis. No estacionamento do prédio foi encontrado um carro com medicamentos guardados, incluindo um remédio usado para cirurgias de glúteos.

Renata foi presa no dia 17 de julho

No dia da prisão, Renata disse que só obedecia ordens do namorado. Entretanto, a polícia afirma que ela se passava por técnica em enfermagem, profissão na qual ela não tinha formação.

"Desde o início, ele falou que os procedimentos eram ambulatorial e que não precisava de sala de cirurgia. Estou surpresa, como todo mundo. Eu não sabia que era uma prática irregular. Eu só obedecia ordens dele, marcava consulta e ligava para os pacientes. Ele dizia que era tudo registrado, que estava tudo certo. Eu não sou da área da saúde, não tenho formação acadêmica de técnica de enfermagem. Eu só era secretária", declarou Renata.

 

 

Últimas de Rio de Janeiro