Associações repudiam ameaças feitas por prefeito de Japeri a jornalistas

Carlos Moraes foi preso em uma operação para combater crime organizado na Baixada Fluminense

Por O Dia

Carlos Moraes (E) é encaminhado para avaliação e tratamento médico
Carlos Moraes (E) é encaminhado para avaliação e tratamento médico -

Rio - Associações de jornalismo repudiaram a atitude do prefeito de Japeri, Carlos Moraes, que ameaçou e xingou jornalistas que acompanhavam a ação na Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio, ao ser preso na a Operação Sênones — deflagrada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio (MPRJ) para combater o crime organizado na Baixada Fluminense. Em nota, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) lembrou que a imprensa tem como missão informar a sociedade sobre fatos de interesse público.

"Além de infringir o direito constitucional de acesso à informação, qualquer ato de intimidação ao trabalho jornalístico é uma ameaça à liberdade de imprensa", dizia o texto da entidade fundada em 1962. 

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji repudia) disse que "ao intimidar jornalistas no exercício de sua função com o objetivo de coibir a divulgação de fatos, Moraes realizou um ataque direto à liberdade de expressão e ao direito à informação. A associação solicita às autoridades responsáveis que dediquem atenção à segurança dos profissionais, para prevenir qualquer tipo de violência ou nova intimidação". 

 

 

Últimas de Rio de Janeiro