Lobo-marinho para na praia de Camboinhas, em Niterói, para descansar

Veterinária Joana Ikeda, do Laboratório de Mamíferos Aquáticos e Bioindicadores da Uerj, explica que o jovem animal está bem e que repousa, após ter se desviado da rota

Por Beatriz Perez

Lobo-marinho apareceu na praia de Camboinhas, em Niterói
Lobo-marinho apareceu na praia de Camboinhas, em Niterói -
Rio - Um lobo-marinho parou na praia de Camboinhas na manhã desta quarta-feira, em Niterói para descansar. A veterinária Joana Ikeda, do Laboratório de Mamíferos Aquáticos e Bioindicadores da Uerj (Maqua-Uerj), explica que o jovem animal está bem e que repousa, após ter se desviado da rota.
"Não houve resgate. A gente está na praia acompanhando. Viemos fazer uma avaliação e constatamos que ele está na praia para descanso depois de se deslocar por longas distâncias", explica. O trabalho dos veterinários, agora, é cuidar para que curiosos não o importunem evitando alguma reação agressiva. 
-
Joana explica que a espécie viaja solitariamente de ilhas subantárticas em direção à região que abrange o sul do Brasil no período em que não estão procriando. Esse animal acabou passando do ponto. 
"Ele errou o caminho. De vez em quando acontece: quando há mudanças climáticas, temperaturas baixas. Ano passado monitoramos dois animais desta espécie. Um em Itaipuaçu, em Maricá, e outro no Recreio dos Bandeirantes, no Rio", conta.
-
Estão no local equipe de monitoramento e de médicos veterinários da empresa CTA, que presta serviços em Meio Ambiente, a Guarda Ambiental de Niterói e o Maqua-Uerj.
Lobo-marinho viaja solitariamente na época em que não está em reprodução - Divulgação


Capivara é resgatada na Barra da Tijuca
Agentes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da Guarda Municipal do Rio resgataram na manhã desta terça-feira, dia 20, uma capivara ferida após ter sido atropelada na Avenida Abelardo Bueno, altura Shopping Metropolitano, na Barra da Tijuca, no Rio. De acordo com os guardas municipais, o animal estava bastante debilitado, com ferimentos nas orelhas e em uma das patinhas traseiras.

Após o resgate, a capivara foi levada até o Centro de Recuperação de Animais Silvestres (CRAS) da Universidade Estácio de Sá, onde receberá atendimento veterinário e permanecerá até se recuperar.
"Cada resgate com sucesso que fazemos é motivo para comemorar. Sempre atuamos em equipe e procuramos fazer tudo com muito cuidado e carinho para não ferir ainda mais o animal ou estressá-lo", disse o guarda municipal Jorge Teixeira, um dos que ajudou no resgate da capivara.

O Secretário Municipal de Meio Ambiente, Marcelo Queiroz, orienta a população a acionar os agentes ambientais por meio da Central 1746, caso flagrem animais silvestres em qualquer situação de risco ou feridos para um resgate seguro." O manuseio não é aconselhável e muito menos tentar afugentá-los, pois pode agravar qualquer lesão que os animais apresentarem. A Central 1746 funciona 24 horas.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Lobo-marinho apareceu na praia de Camboinhas, em Niterói Divulgação/Prefeitura de Niterói
Lobo-marinho aparece na praia de Camboinhas, em Niterói Divulgação/ Prefeitura de Niterói
Lobo-marinho aparece na praia de Camboinhas, em Niterói Divulgação/ Prefeitura de Niterói
Lobo-marinho viaja solitariamente na época em que não está em reprodução Divulgação

Comentários