O bebê Enzo, de um ano e onze meses, foi morto depois de ser soterrado em São Gonçalo - Arquivo pessoal
O bebê Enzo, de um ano e onze meses, foi morto depois de ser soterrado em São GonçaloArquivo pessoal
Por O Dia
Rio - Será sepultado nesta sexta-feira (11) o corpo do pequeno Enzo Gabriel Correa, de um ano e 11 meses, morto em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, após um deslizamento de terra na comunidade do Feijão.

O velório está marcado para começar às 14h, no cemitério Parque da Paz, no bairro Pacheco. O pequeno Enzo completaria dois anos de idade no próximo dia 15 de janeiro.

Moradores do Morro do Feijão disseram que a parte da casa que desabou era tomada pelo lixo.

“Estava chovendo muito. Dentro de casa só escutamos um estalo vindo ali de cima. Minha filha tentou levantar da cama, mas não deu tempo, pois caiu tudo por cima da gente. A única forma que eu tive para salvá-los foi me jogar contra a parede da casa, que foi onde eu fiquei soterrado. Mas, aos poucos, com a ajuda do meu padrasto e do meu primo, fomos tirando uma pedra daqui e outra dali. Eu consegui tirar a minha neta que estava desmaiada, mas, graças a Deus, ela está bem. Ao mesmo tempo tirei a minha filha. Mas o meu netinho veio à óbito” disse à TV Globo, José Augusto Souza, avô do Enzo.

De acordo com a Defesa Civil de São Gonçalo, quatro casas desabaram e nove foram interditadas na cidade, por decorrência do temporal que atingiu a Região Metropolitana durante a madrugada desta quinta-feira (10). A município registrou vários pontos de alagamentos.

Ainda segundo a Defesa Civil, nenhuma das 25 sirenes que o município possuiu foram acionadas.