Por gustavo.ribeiro

Rio - Quem utiliza o terminal do BRT no Fundão já deve ter notado algo diferente no local. Uma mulher de cabelos negros esvoaçantes, o corpo formado por amontoadas casas coloridas e com um livro na mão foi pintada na última sexta-feira pelo artista Wagner Trancoso em um dos muros da estação. O pintor levou sete horas para criar a arte, feita com sprays.

Arte no BRTDivulgação

O local não foi escolhido por acaso. “Passa todo tipo de gente ali. É um terminal que pode ser o começo ou fim de uma viagem", comenta Trancoso. O trabalho do artista será levado ainda a escolas e creches das comunidades do Rola, Antares e Aço, em Santa Cruz.

A diretora de Relações Institucionais do BRT, Suzy Balloussier, diz que o consórcio acredita que a mobilidade vai além da oferta do serviço de transporte: “Podemos levar arte para o público, despertar novos talentos e, quem sabe, mudar a realidade das pessoas."

Você pode gostar