Prepare-se: vem aí o Festival Cenáculo

Grupos teatrais da Baixada e de outros estados estarão reunidos em Caxias. Os espetáculos são gratuitos

Por aline.cavalcante

Nos bastidores muito figurino colorido. No palco a atenção aos últimos detalhes e ajustes. O clima é de expectativa e ansiedade. Começou a contagem regressiva para 5º Festival Cenáculo que acontecerá dia 19, no Teatro Raul Cortez, em Duque de Caxias. Ao todo são 16 espetáculos, reunindo, além de grupos da Baixada, companhias de São Paulo, Espírito Santo e Pernambuco.

“Os espetáculos têm temáticas religiosas ou sociais, com forte teor político. É nossa maneira de debater temas de relevância social”, explica um dos produtores do festival, Leandro Fazolla.
A grade do evento abrange os mais variados perfis de espetáculos. Vai dos dramas às comédias, passando pelos infantis e monólogos.

Temáticas religiosas e sociais serão abordadas Divulgação

E não vai faltar polêmica. “Vamos falar de assuntos que estão sendo altamente discutidos, como o feminismo e cultura do estupro. Traremos também questionamentos sobre a criação do mundo segundo a visão de cristãos e iorubás”, explica Leandro.

Em tempos de intolerância e em respeito à diversidade, o festival vai apresentar espetáculos de religiões de matriz africana e espírita.

‘A Cabaça da Existência’ apresenta um pouco da criação do mundo a partir da mitologia iorubá. ‘Oficina da Criação’ conta a história de Adão e Eva e ‘Recolhendo Histórias’ se baseia em um bestseller do espiritismo para tratar de dois personagens de séculos diferentes cujas vidas são interligadas.

As apresentações das peças serão realizadas no Teatro Raul Cortez Stephany Lopez/ Divulgação


“É uma abertura que serve para mostrar a importância da cultura africana, é uma grande responsabilidade”, diz a produtora da ‘Cabaça da Existência’, Fernanda Camargo.

Algumas peças chamam a atenção. ‘Maria Madalena’, fala sobre a cultura do estupro.

Já o ‘Joio’, trata do abuso sexual sofrido por uma adolescente de 14 anos. “É uma peça muito bonita e o assunto é tratado com cuidado. É muito bom participar de um festival como este aqui na Baixada”, comenta o diretor Vinicius Baião.

O Festival Cenáculo é gratuito e vai até o dia 24 de julho, a expectativa é de que mais de 2 mil pessoas assistam aos espetáculos. Os três melhores grupos receberão prêmio em dinheiro.


Programação

>19 de julho

20h: Humanus


>20 de julho

20h: Oficina da Criação

>21 de julho

20h: Joio

>22 de julho

20h: Corpos com Flores 


>23 de julho


10h O Doente Imaginário

11h30: Precisa-se de Velhos palhaços: Inimigo do Povo

15h30:A flor que Nele Habitava

16h50: De Tudo um Pouco

18h:Maria Madalena


>24 de julho

10h:Kê Gracinha

11h:Recolhendo Histórias

13h30:Frei Molambo

14h40:A Farsa do Amor Acabado

16h:A Cabaça da Existência

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia