Campanha
Campanha "Sem Vacina sem retorno" é lançada em Volta RedondaReprodução Internet
Por O Dia
Volta Redonda - A União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES) de Volta Redonda lançou no último domingo, dia 31, a campanha "Sem Vacina sem Retorno", contra o retorno das aulas presenciais nas escolas e universidades, públicas e privadas, enquanto não houver vacinação da comunidade escolar e acadêmica.

De acordo com a nota “a prudência e o bom senso são necessários para evitar maiores problemas para as famílias de Volta Redonda, principalmente, as mais desassistidas”. Também segundo o texto, “ainda que não estejam no grupo de risco do coronavírus, os jovens são potenciais transmissores para seus familiares, vizinhos e trabalhadores das escolas, segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS”, diz o texto.

O comunicado cita também "a necessidade de um esforço coletivo, envolvendo toda a sociedade, para amenizar os danos que essa pandemia traz"e destaca a "preocupação extrema com a segurança alimentar de cada estudante, solicitando que os fornecimentos de merenda sejam mantidos".

Confira a íntegra da nota "Sem Vacina sem Retorno":

A União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Volta Redonda, entidade representativa de todos os estudantes de escolas públicas e privadas, juntamente às entidades representativas dos estudantes universitários de nossa cidade, lançam a campanha "Sem Vacina sem Retorno", contra o retorno das aulas presenciais nas escolas e universidades, públicas e privadas, enquanto não houver vacinação da comunidade escolar e acadêmica.
Entendemos o momento delicado que vivemos em meio a pandemia do Covid-19 no nosso país e os seus desdobramentos. A prudência e o bom senso são necessários para evitar maiores problemas para as famílias de Volta Redonda, principalmente, as mais desassistidas. Neste sentido, assumimos a posição contrária ao retorno das aulas presenciais, sem a imunização da comunidade escolar/acadêmica nas instituições de ensino públicas ou particulares, em todos níveis de ensino.
Publicidade
Sabe-se que, no caso da multiplicação exponencial de transmissores, os sistemas de saúde ficarão superlotados de internações. Ainda que não estejam no grupo de risco do coronavírus, os jovens são potenciais transmissores para seus familiares, vizinhos e trabalhadores das escolas, segundo a Organização Mundial da Saúde - OMS.
É necessário um esforço coletivo, envolvendo toda a sociedade, para amenizar os danos que essa pandemia traz. Cabe ressaltar a importância crucial do Sistema Unificado de Saúde (SUS), da pesquisa e da ciência no enfrentamento a essa situação.
Publicidade
Destacamos também a nossa preocupação extrema com a segurança alimentar de cada estudante, solicitando que os fornecimentos de merenda sejam mantidos, a exemplo da prática já adotada. A medida é essencial, levando em consideração que grande parte das crianças e jovens depende dessa refeição.
Contamos com a prudência das secretarias municipal e estadual, assim como das gestões do setor privado, para que a pandemia seja mais controlada, sem acarretar mais danos à população, principalmente, às parcelas já menos favorecidas.
Publicidade
Volta Redonda, 31 de Janeiro de 2021.
União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Volta Redonda - UMES VR
União Brasileira dos Estudantes Secundaristas - UBES
União Nacional dos Estudantes - UNE
Estudantes Universitários: UGB, FASF, UFF e UNIFOA.