Boto-cinza: símbolo do Rio e estrela da Baía

Por

Eles estão estampados no brasão da Prefeitura do Rio de Janeiro há 121 anos e, recentemente, fizeram aparições pela Baía de Guanabara, na altura de Magé, mostrando que ainda marcam território por ali. Nos últimos 35 anos, a população de boto-cinza na Baía caiu consideravelmente: eram 400 e, atualmente, são apenas 30 na APA de Guapi-Mirim.

Com 1,80 m de comprimento aproximadamente, e 80 quilos, em média, os botos sempre saem em coletivo atrás de alimentos. Mas, quando se separam, são comuns as fatalidades. Em setembro deste ano, um deles foi encontrado morto na Ilha do Boqueirão, na Ilha do Governador, no interior da Baía de Guanabara. De acordo com biólogos, uma das hipóteses para o óbito seria a de que ele ficou preso em uma rede de pesca.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários