Toyota Mirai é o primeiro veículo movido a célula de combustível produzido e comercializado em escala no mundo - Divulgação
Toyota Mirai é o primeiro veículo movido a célula de combustível produzido e comercializado em escala no mundoDivulgação
Por
Publicado 08/01/2018 17:28 | Atualizado 13/01/2018 03:00

AToyota divulgou seus planos de popularização de veículos eletrificados para a década de 2020-2030. A estratégia se concentra em uma aceleração considerável dos planos de desenvolvimento e lançamento de veículos híbridos elétricos (HEVs), híbridos plug-in elétricos (PHEVs), elétricos de bateria (BEVs) e veículos elétricos movidos a célula de combustível (FCEVs). Até 2030, a Toyota pretende vender mais de 5,5 milhões de veículos eletrificados em todo o mundo, incluindo mais de 1 milhão de veículos de zero emissão (BEVs, FCEVs).

Além disso, todos os modelos da linha Toyota e Lexus no mundo estarão disponíveis como veículos eletrificados ou terão a opção de eletrificação até 2025. Isso será feito por meio do aumento do número de modelos HEV, PHEV, BEV e FCEV e pela difusão da disponibilidade de opções HEV, PHEV e/ou BEV para todos os seus modelos.

No início dos anos 2020, a Toyota irá acelerar a popularização de veículos elétricos que utilizam bateria com mais de 10 modelos disponíveis no mundo, começando pela China, até chegar a outros mercados. Uma introdução gradual é esperada no Japão, na Índia, nos Estados Unidos e na Europa. No Brasil, ainda não há uma estratégia definida.

em expansão

A linha FCEV será expandida para veículos comerciais e de passageiros nos anos 2020. O portfólio HEV também crescerá a partir do desenvolvimento do Toyota Hybrid System II (presente na geração atual do híbrido Prius), da introdução de uma versão mais moderna do sistema em alguns modelos e do desenvolvimento de sistemas híbridos mais simples em modelos selecionados.

A Toyota também visa expandir sua linha de híbridos plug-in elétricos nos anos 2020. As baterias atuais de veículos eletrificados geralmente apresentam limitações relacionadas à densidade da energia, ao peso/tamanho e aos custos. A Toyota tem desenvolvido ativamente novas baterias e pretende comercializar a tecnologia no início da década de 2020.

Você pode gostar
Comentários