Marcos Junior abriu o placar na partida de ontem, mas o Fluminense jogou mal e levou a virada do Barcelona (EQU) em falhas defensivas - LUCAS MERÇON/FLUMINENSE F.C.
Marcos Junior abriu o placar na partida de ontem, mas o Fluminense jogou mal e levou a virada do Barcelona (EQU) em falhas defensivasLUCAS MERÇON/FLUMINENSE F.C.
Por O Dia

Enquanto tenta reverter, na Justiça, a rescisão de contrato de Gustavo Scarpa, o Fluminense foi pego de surpresa com o acerto do jogador com o Palmeiras. Com isso, a esperança de um acordo amigável, que já era mínima após o mandado de segurança dado ao apoiador, acabou. Resta ao Tricolor tentar vencer o processo para conseguir o dinheiro e evitar pagar os R$ 9,3 milhões cobrados por Scarpa.

O Palmeiras se acertou com os empresários e pagou 6 milhões de euros (cerca de R$ 23 milhões) por 100% dos direitos econômicos, segundo o jornalista Mauro Cezar. Ganhou a concorrência de São Paulo e Atlético-MG, que buscavam um acordo com o Fluminense. O Flamengo também negociou com os representantes do jogador, mas não foi para a frente.

Já os palmeirenses apostaram alto e confiam na vitória de Scarpa na Justiça, mas não descartam oferecer jogadores ao Fluminense para encerrar o assunto. Entretanto, a diretoria tricolor não pretende aceitar num primeiro momento. Quer dinheiro.

A aposta tricolor é reverter o processo na Justiça e anular a rescisão unilateral. Nesse caso, segundo a Lei Pelé, o Fluminense teria direito a receber a multa rescisória, a ser paga por jogador e clube que o contratou. Enquanto a briga judicial não tiver um fim (há uma audiência em 16 de abril), Scarpa poderá jogar pelo Palmeiras.

"O Fluminense vai até as últimas consequências, continuará batalhando para reverter essa situação. Tanto do Scarpa quanto do Henrique", afirmou o coordenador administrativo de futebol do Tricolor, Marcelo Penha.

Com contrato assinado por cinco anos com o Palmeiras, Scarpa se pronunciou pela primeira vez em uma rede social. Disse ter gratidão pelo clube que o revelou, mas desabafou: "Preciso agradecer sinceramente ao Fluminense pelos momentos que me proporcionou. Infelizmente tive que ir por um caminho diferente do que sonhei. Fui extremamente desrespeitado em várias ocasiões nesses cinco anos e nunca expus ninguém em consideração à instituição. O clube é maior do que qualquer jogador! Mas isso não dá o direito de ficarem me devendo verbas que foram combinadas, como me devem até hoje. Fica a gratidão a todos que a merecem."

Você pode gostar
Comentários