Mais Lidas

Beija-Flor leva série de críticas à política brasileira para a Sapucaí

Escola de Nilópolis traz o enredo 'Monstro é aquele que não sabe amar! Os Filhos abandonados da Pátria que os Pariu'

Por GABRIELA MATTOS , GABRIELA MATTOS

Segundo carro alegórico da Beija-Flor traz um enorme rato na frente
Segundo carro alegórico da Beija-Flor traz um enorme rato na frente -

Rio - A Beija-Flor de Nilópolis, última escola a desfilar na Marquês de Sapucaí nesta segunda-feira, faz uma extensa crítica social ao Brasil em seu desfile. O segundo carro alegórico da escola traz um enorme rato na frente, fazendo uma metáfora à corrupção no país.

A professora de Educação Física Tatiana Morais, 36 anos, vai sair na ala dos políticos corruptos. Mesmo morando em Curitiba, Tatiana acompanha a escolha dos sambas pela internet e depois vem aos ensaios. "Apesar da experiência, cada ano é uma emoção diferente. Como se fosse a primeira vez”, conta Tatiana, que desfila pela Beija-Flor há 12 anos. 

A professora de Educação Física Tatiana Morais, 36 anos, vai sair na ala dos políticos corruptos - Gabriela Mattos / Agência O Dia

A corretora Marcela Sampaio, 46, conta que as fantasias de sua ala fazem referência ao "vampirismo", uma crítica ao governo. Experiente na Sapucaí, Marcela desfila há 13 anos. "Já estou acostumada e nem fico nervosa", diz. 

A jovem Beatriz Lima, 20, foi aprovada na bateria no fim do ano passado e disse que está realizando um sonho. “Nunca pensei que fosse estar aqui. É um sonho realizado. Desde os meus 13 anos dizia que queria fazer parte da bateria. Estou muito nervosa, com o coração na boca”, afirma. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Segundo carro alegórico da Beija-Flor traz um enorme rato na frente Gabriela Mattos / Agência O Dia
A professora de Educação Física Tatiana Morais, 36 anos, vai sair na ala dos políticos corruptos Gabriela Mattos / Agência O Dia
Beatriz Lima foi aprovada para a bateria no fim do ano passado e disse que está realizando um sonho Gabriela Mattos / Agência O Dia

Comentários