Mais Lidas

Escola campeã do carnaval de São Paulo será escolhida nesta terça-feira

Acadêmicos do Tatuapé, Mancha Verde, Vai-vai, Mocidade Alegre e Gaviões da Fiel são as principais candidatas ao título

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Grande campeã do carnaval paulista sai na tarde desta terça
Grande campeã do carnaval paulista sai na tarde desta terça -

São Paulo - A apuração de notas dos desfiles das escolas de samba, do Grupo Especial do carnaval de São Paulo, começará nesta terça-feira, às 16h, no sambódromo do Anhembi. A votação dos 36 jurados inclui sete quesitos de avaliação, que serão anunciados na seguinte ordem: Evolução, Bateria, Enredo, Samba-Enredo, Fantasia, Comissão de Frente, Alegoria, Harmonia e Mestre Sala e Porta-Bandeira. As notas podem variar de uma margem entre 8 e 10. O detalhe para critério de desempate, escolhido por meio de sorteio, será o de Mestre Sala e Porta-Bandeira. Isto é, caso duas escolas estejam no páreo e com as notas totais igualadas, a performance dos mestres salas e porta-bandeiras farão, de fato, a diferença.

Algumas agremiações, entre as 14 que disputam o título, já disparam na frente como favoritas nas especulações dos especialistas. No primeiro dia de apresentação dos sambas-enredos e carros alegóricos, a Acadêmicos do Tatuapé, atual campeã, foi o grande destaque ao lado da Mancha Verde. No segundo dia, Vai-Vai, Gaviões da Fiel e Mocidade Alegre saíram na frente das outras. Relembre como foram os desfiles das escolas de samba consideradas favoritas para faturar o título do carnaval de São Paulo:

ACADÊMICOS DO TATUAPÉ

Atual campeã do carnaval paulistano, a Acadêmicos do Tatuapé levou carros colossais e fantasias ricas em detalhes para a avenida e deixou o sambódromo, na madrugada deste sábado, 10, como forte candidata ao bicampeonato. Escola arriscou uma batida reggae, estilo musical que nasceu na Jamaica e é muito ouvido pelos maranhenses.

MANCHA VERDE

A escola de samba da mais famosa torcida palmeirense cantou para homenagear o grupo Fundo de Quintal no desfile deste sábado, 10, no Sambódromo do Anhembi. A Mancha Verde contou com a ajuda da arquibancada, que não desanimou mesmo com o enredo criativo, mas um tanto complicado, trazido pela escola. Foi a quarta escola a entrar na avenida; integrantes do grupo musical entraram no último carro alegórico.

VAI-VAI

Com um samba envolvente em homenagem a Gilberto Gil, a Vai-Vai contagiou o público e se credenciou como uma das favoritas para conquistar seu 16.º título. A obra e a biografia de Gil foi destacada pela escola do Bixiga, na região central de São Paulo, com alegorias robustas e muito coloridas, como os carros da Tropicália e do Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Uma das alas destacou a luta do cantor contra a ditadura e sua prisão, em 1968, pelo regime militar. O samba-enredo "Sambar com fé eu vou" foi composto com vários trechos de músicas de sucesso de Gil, como "Domingo no Parque", "Filhos de Gandhi" e "Parabolicamará". O cantor estava no último carro da escola e se emocionou com a homenagem.

MOCIDADE ALEGRE

Já a Mocidade Alegre, dona de dez títulos, homenageou a cantora Alcione, de 70 anos, considerada a "Rainha do Samba". No samba-enredo que foi bastante cantado nas arquibancadas, a escola da zona norte destacou o clássico "Não deixa o samba morrer", gravado pela Marrom em 1975.

Foi Alcione quem puxou seu próprio samba no começo do desfile e depois subiu no último carro da escola para ser homenageada com o enredo "A voz marrom que não deixa o samba morrer".No desfile, muitas referências a São Luís do Maranhão, onde Alcione nasceu em 1947. O destaque foi para o carro que representou a festa do Bumba-meu-boi, que arrasta uma multidão de maranhenses todos os anos.

GAVIÕES DA FIEL

Uma homenagem a cidade de Guarulhos foi o tema da Gaviões da Fiel, escola de samba da maior torcida organizada do time de futebol Corinthians. A lenda da aldeia dos Guarus, que habitaram a segunda maior cidade da Grande São Paulo antes da chegada dos homens brancos, foi contada com muito brilho e referências indígenas. No abre-alas, a escola abriu mão do preto e branco e trouxe um gavião, símbolo da agremiação, nas cores rubro-negra.

Comandada pelo mestre Ciro Castilho, a bateria fez longas paradinhas, empolgando ainda mais os torcedores da escola, que agitaram bandeiras na arquibancada e ensaiaram coro de campeã. A apresentadora Sabrina Sato, mesmo doente, desfilou pela escola.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários