Foliões lotam as barcas ruma a Paquetá para o bloco Pérolas da Guanabara - Gabriel Monteiro/Riotur
Foliões lotam as barcas ruma a Paquetá para o bloco Pérolas da GuanabaraGabriel Monteiro/Riotur
Por Bernardo Costa

Na Praça 15, esperar por cerca de três horas na fila era a condição para pegar a barca rumo a Paquetá, onde o bloco Pérola da Guanabara desfilou na tarde de sábado. Mas não para os foliões que perceberam uma facilidade logo ao lado. Na Praça Marechal Âncora, um grupo de barqueiros viu na aglomeração uma oportunidade para uma renda extra e ativou a lotada da folia. Com viagem mais rápida, em torno de 40 minutos, enquanto a barca faz o mesmo trajeto em cerca de uma hora, eles cobravam R$ 30 por pessoa. Quem não quis perder tempo, se acomodou nos barquinhos de pesca e partiu em direção ao Carnaval na ilha.

Antes da viagem, o barqueiro dava algumas instruções: "Vamos dividir o peso, gente. Cada um para um lado do barco", gritava Júlio Outeiro, tentando colocar ordem em um grupo de amigos que parecia fazer o pequeno convés de Sambódromo.

Para o barqueiro, o trabalho na manhã de ontem foi algo inesperado. "Um amigo tinha combinado de levar um pessoal de barco para o bloco em Paquetá. Mas quando ele chegou na Praça 15, estava uma loucura, com milhares de pessoas querendo ir. Então ele avisou aos demais barqueiros da ilha e começamos a fazer o transporte", explicou Outeiro, antes de fazer a primeira viagem do dia.

A demanda de passageiros não parava de aumentar. As amigas Thaissa Martins, de 26 anos, e Mina Gudme, 24, aproveitaram a oportunidade de chegar mais rápido a Paquetá e se acomodaram na popa do barco de Outeiro. Para elas, o bloco Pérola da Guanabara era imperdível. "Vimos que as pessoas estavam partindo nos barquinhos de pesca e decidimos embarcar. Todos os anos fazemos questão de ir, pois o bloco em Paquetá é frequentado por pessoas que gostam de Carnaval de verdade", disse Thaissa.

FANTASIA DE PROTESTO

Do outro lado, a fila de foliões na estação das barcas dava voltas e circundava toda a extensão da Praça 15. Centenas de pessoas fantasiadas brincavam o Carnaval enquanto esperavam para embarcar. Em meio às fantasias, adereços de protesto. O analista de sistemas Diogo Mattos, 36, girava na cabeça uma saladeira que alternava as máscaras do presidente Michel Temer e do governador Luiz Fernando Pezão. Na mão, uma plaquinha onde se lia: 'Fora eu!'.

Simpatia critica prefeitura por proibir concentração
Publicidade
Uma multidão tomou as ruas de Ipanema, na tarde de ontem, com o desfile do Simpatia é Quase Amor. Mas antes de cruzar a praia, o bloco teve dificuldades na concentração, na Praça General Osório. Segundo a organização, fiscais da prefeitura proibiram a permanência do grupo no local e ameaçaram rebocar o carro de som e multar os motoristas.
O contratempo, no entanto, não desanimou os foliões, que coloriram a orla ao som do Samba da Adivinhação, o hino do bloco neste ano. A canção, de Manu da Cuíca, Luiz Carlos Máximo e Bele Lopez, abordou o corte ao patrocínio do Carnaval das grandes escolas do Rio, e exaltou as religiões de matrizes africanas.
Publicidade
No domingo de Carnaval, o Simpatia volta às ruas de Ipanema em seu desfile oficial. A concentração, na Rua Teixeira de Melo, está marcada para 14h, com saída às 16h e, término, às 20h. O público esperado é de 300 mil pessoas.
Publicidade
Bloco contra o desperdício de alimentos
Na Rua Conselheiro Saraiva, no Centro, o Carnaval de rua teve um toque gastronômico. O bloco Põe na Quentinha?, formado por chefes de cozinha, apostou no enredo sustentável, contra o desperdício de alimentos. "Sobrou? Põe na quentinha. Este é o nosso mote", disse a chefe Andressa Cabral, rainha de bateria. Enquanto a banda atacava no palco, barracas de projetos sociais matavam a fome dos foliões.
Publicidade
Além do Centro, bairros de praticamente todas as regiões do Rio tiverem desfiles ontem. Ao todo, mais de 60 blocos saíram às ruas. Entre eles, Céu na Terra, Xupa Mas Não Baba, Bloco dos Mendigos e Só o Cume Interessa.
Publicidade
HOJE
CENTRO/ ZONA SUL
Publicidade
Bloco da Preta, Avenida Antônio Carlos, às 8h
Cordão do Boitatá, Pça da Cruz Vermelha, às 8h
Publicidade
Fogo e Paixão, Largo de São Francisco, às 8h
Suvaco do Cristo, Rua Jardim Botânico, às 8h
Publicidade
Escravos da Mauá, Av. Barão de Tefé, às 16h
Chora me Liga, Aterro, às 8h
Publicidade
Empolga às 9h, Rua Joana Angélica, Ipanema, às 14h
Você pode gostar
Comentários