Morre Hélio Alonso, fundador da Facha

Professor era o diretor-geral das Faculdades Hélio Alonso, criada em 1971, e também fundador do Colégio Hélio Alonso

Por O Dia

Rio - O professor Hélio Alonso, fundador e diretor-geral das Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha) e do Colégio Hélio Alonso morreu na madrugada desta quinta-feira, aos 86 anos. Ele estava internado desde a última segunda-feira no Hospital Quinta D'Or, na Zona Norte. A informação do falecimento foi passada através de um e-mail endereçado a alunos, ex-alunos, professores e funcionários da instituição. Na mensagem, no entanto, não é informada a circunstância da morte do professor.

Hélio Alonso é fundador das Faculdades Integradas Hélio Alonso%2C uma das referências no curso de comunicaçãoReprodução Facebook

Em sua página no Facebook, Marcia Alonso Pfisterer, filha de Hélio Alonso, comunicou aos amigos do falecimento. "Com muita tristeza informo que meu pai, Professor Hélio Alonso, faleceu nesta madrugada de 26 de março, no Hospital Quinta D'Or, onde estava internado desde segunda-feira. Logo que soubermos onde e quando faremos as últimas homenagens, informaremos", disse.

A Facha é uma das faculdades mais procuradas e referência nos cursos de ensino superior da área de Comunicação Social, principalmente na habilitação de Jornalismo. A instituição, que também possui cursos de Turismo e Direito, possui campi nos bairros de Botafogo e do Méier.

Na mensagem, a Facha diz que informações sobre o enterro e o velório de seu fundador serão divulgados nos canais de comunicação da faculdade. A mesma mensagem ilustra o site da faculdade e do colégio, com fundo preto, em sinal de luto pela morte de Hélio Alonso.

Segue a íntegra:

"É com profundo pesar que comunicamos
o falecimento do nosso fundador,
Prof. Hélio Alonso.

Assim que tivermos mais informações
sobre o velório e o enterro, comunicaremos em
todos os nossos canais de comunicação".

Obituário

Nascido no Barreto, em Niterói, em 1928, e formado em Direito, Alonso dedicou a vida inteira à Educação. Em 1970, criou o Colégio Alonso, no Méier, a partir de um curso pré-vestibular. Em dezembro do ano seguitne, fundou as Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha), com diversos cursos de graduação, mas pioneira na formação ligada à área de Comunicação Social.

“O professor teve uma vida dedicada à educação e a construir um país melhor, merece todas as homenagens”,a firmou o presidente da Comissão de Educação da Alerj, deputado Comte Bittencourt.

Através de um comunicado por email e na página da instituição, alunos, ex-alunos e professores foram informados sobre a morte do educador. A faculdade e o colégio suspenderam as atividades, que só serão retomadas na segunda-feira.

Alonso foi velado nesta quinta-feira na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), e o sepultamento será hoje, às 10h30, no Cemitério São João Batista, em Botafogo. Ele era casado e deixou três filhas, quatro netos e um bisneto.

“Generosidade, simplicidade e humildade são marcas em sua trajetória de vida”, comentou o diretor da Facha, Paulo Alonso. A filha do professor, Márcia Alonso Pfisterer, desabafou: “Meu pai nos deixa a lição de que precisamos sempre respeitar as pessoas. A admiração pela carreira do docente e o compromisso com a ética sempre foram seus pilares e vamos dar continuidade.”

Últimas de Rio De Janeiro