Preço do seguro despenca em 2017

Estudo com cinco modelos mais vendidos no país aponta queda média de 6% para cobrir sinistros de carros

Por luana.benedito

Rio - O valor pago pelo seguro também é levado em consideração pelo cliente na hora de comprar um carro novo. De olho em 2017, a ComparaOnline, empresa de tecnologia fintech especializada na venda online de seguros e produtos financeiros, constatou uma queda média de 6% nos cinco modelos zero quilômetro mais vendidos no país para o próximo ano.

Seguro de Corolla modelo 2017 tem queda de 14%. É a maior diferença entre pesquisadosDivulgação

O levantamento foi feito com base nos dados da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O Corolla teve a maior queda, com redução de 14% para 2017. “Esses novos modelos de veículos possuem a tendência de ter um valor de seguro inferior motivado pelo seu baixo custo de manutenção e por conta da sua circulação ser menor, o que ocasiona um número de sinistro abaixo da média. O comparativo funciona como um indicador para o consumidor que pretende renovar sua apólice ou deseja comprar um carro novo. ”, afirma Paulo Marchetti, da ComparaOnline.

A empresa também fez o ranking de sinistros e gastos de seguradoras por estado neste ano, envolvendo alagamentos, colisões, furtos roubos e outras ocorrências. São Paulo lidera a lista, com gasto anual de cerca de R$ 1,2 milhão e 495 danos em veículos que provocaram o acionamento de seguradoras. O Rio está em segundo lugar, com R$ 435 mil desembolsado pelas empresas do setor em decorrência de 109 sinistros. Em Minas Gerais, o custo foi de R$ 370 mil para resolver 84 casos.

Em média, as seguradoras de São Paulo gastam R$ 2.322 por ocorrência. No Rio, o valor é bem maior, chegando a R$ 3,9 mil por sinistro. Curiosamente, esse custo não é repassado ao cliente. Em São Paulo, o gasto médio do dono do veículo com seguro é 30% maior em comparação com o desembolsado pelo carioca. “No Rio, o cenário é desfavorável para a seguradora e mais favorável para o cliente, apesar do valor maior desembolsado pelas seguradoras. Mas esse custo não chega ao cliente”, avalia William Lima, supervisor de operação da Comparaonline.

Pioneira na América Latina, a ComparaOnline permite aos consumidores comparar seguros e produtos financeiros. Fundada pelo empresário Sebastian Valin há sete anos, o site também oferece às empresas de seguros e bancos a possibilidade de expandir seus canais de distribuição e conquistar clientes com menores custos. 

Otimismo de empresas para 2017

As concessionárias e revendedoras do Rio comemoram a redução nos valores dos seguros e projetam 2017 com otimismo. Maurício Augusto, diretor do grupo Real Volkswagen, que vende carros zero quilômetro, seminovos e seguros, projeta bons negócios. “Com os seguros mais baratos, o mercado também melhora. Uma coisa puxa a outra”.

Roberto Lopes, gerente da Robmar Veículos, acredita que a queda no seguro também vai impactar na venda de veículos com pouco tempo de uso. Ele projeta que, a partir de junho de 2017, passe a receber carros do ano, com baixa quilometragem e altopotencial de venda. “Vendo, em média, 300 carros do ano. Acredito que essa média vá aumentar em 2017. Até porque a economia deve melhorar”, analisa. “Com a redução do seguro, o cliente se sente mais confiante para comprar um carro melhor”, acredita Leandro José da Silva, gerente da Troia Multimarcas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia