A importância do sistema de freios

Motoristas devem fazer a vistoria dos componentes a cada 20 mil km rodados. Saiba quais problemas são mais comuns e, assim, evite acidentes

Por Lucas Cardoso

Sistema de freios -

Rio - O sistema de freios é um dos itens de segurança mais importantes de um veículo. Manter o seu bom funcionamento é essencial. Acidentes de trânsito poderiam ser evitados se todos os motoristas fizessem revisões periódicas. Então, fique atento a essa regra: o ideal, segundo as montadoras, é realizar checagens de todo o conjunto a cada 20 mil km rodados, no mínimo.

"É importante observar que, apesar de ter durabilidade média de 40.000 km, discos e pastilhas necessitam ser vistoriados a cada revisão tanto nas rodas traseiras quanto nas dianteiras", orienta Eder Veiga Borin, gerente comercial da Fremax, fabricante de discos e tambores.

No entanto, ao contrário do que muitos pensam, manter a boa vida dos freios não consiste somente em checar ou trocar pastilhas e lonas do tambor. Além deles, o sistema de freios tem ainda peças fixas e móveis: retentores, mangueiras, pistões, anéis de vedação, cilindros e diversos componentes que sofrem desgaste natural com o tempo e o uso.

Para Diego Riqueiro, chefe do Centro de Treinamento Automotivo da Bosch, os motoristas são capazes de interpretar a maioria dos sinais que o sistema pode apresentar. "O problema mais comum é o barulho. Mas nem sempre ele está associado à perda de frenagem. Ele pode ser resultado de uma cristalização do material de fricção (pastilhas ou lona), por isso é sempre importante consultar um profissional", sugere.

Especialistas recomendam ainda a substituição das molas a cada troca das lonas. Além do mais, levando em conta que o desgaste das buchas de freio causa folgas no conjunto, esses itens devem ser trocadas para eliminar o problema.

Excesso de temperatura

O coordenador técnico do CESVI/MAPFRE, Alessandro Rubio, indica que alguns fatores prejudicam a vida útil das lonas e pastilhas. O principal deles é o excesso de temperatura, que é causado por sobrecarga nos freios, como a que ocorre ao descer uma ladeira desengrenado usando apenas o freio para segurar o veículo.

"Na estrada, muitos motoristas descem a serra com seus veículos em ponto morto. O sistema, por conta disso, acaba sendo acionado com mais frequência e fica quente. Sem tempo para esfriar, eles perdem eficiência. A situação piora para os carros com injeção eletrônica, que gastam mais combustível se não estiverem engatados", diz Rubio.

Segundo Diego Riqueiro, a contaminação dos freios causada por tráfego em vias não pavimentadas também prejudica o funcionamento. E mais: o fluido de freio precisa ser trocado conforme a especificação da fabricante do veículo.

Principais Problemas

RUÍDOS

Os freios podem emitir um som agudo quando as pastilhas estão desgastadas e finas, mas também pode ocorrer quando as pastilhas são de má qualidade e muito duras. Além de gerar ruído, elas diminuirão a vida útil dos discos, provocando um desgaste prematuro.

PEDAIS DEFEITUOSOS

Pedais frouxos ou duros demais podem sinalizar um problema grave no sistema. O primeiro é causado pela perda de fluidos como o óleo de freio. Já o segundo, pode ser causado por um problema no servo freio, pistão que transmite a força do pedal para a parte hidráulica.

LUZES NO PAINEL

A parte eletrônica que compõe o conjunto, como ABS e controles de tração e estabilidade, apresentarão uma luz indicadora no painel sempre que estiverem defeituosas. Mas, apesar disso, os freios continuam funcionando sem o auxílio da tecnologia.

VIBRAÇÃO

É um tipo de problema mais sério e, normalmente, acontece quando pinça e tambor de freios estão deteriorados devido à ausência de reparos no sistema.

Galeria de Fotos

Sistema de freios Reprodução
Distância de frenagem: se o sistema não estiver bom, o carro pode demorar a parar Divulgação

Comentários

Últimas de Automania