Alerta para defeitos de fábrica

Montadoras chamaram aproximadamente 1.3 milhão de proprietários para reparos em veículos

Por Lucas Cardoso

Número de recalls de janeiro a junho -

Rio - O número de carros com defeito de fabricação cresceu 11,6% no primeiro semestre de 2018 em comparação com o mesmo período de 2017. Conforme levantamento realizado pelo DIA com base em dados revelados pelo Procon e também pelos chamamentos das montadoras, foram convocados 1.3 milhão de carros. A Chevrolet foi a marca que mais acionou os proprietários. Foram 541.412 ao todo.

O grupo FCA (Fiat, Chrysler e Automobiles) ficou em segundo lugar no ranking das montadoras que mais convocaram modelos para o recall. Já na listas das que promoveram campanhas para troca de peças, o grupo FCA aparece em primeiro, com nove campanhas divulgadas e pouco mais de 323 mil solicitações de comparecimento nas concessionárias.

Nesse cenário, o problema mais comum foi defeito no sistema de airbags. Em alguns casos, o equipamento pode acionar involuntariamente, ou simplesmente não acionar. Em segundo lugar, estão danos na parte elétrica, que podem causar incêndio no automóvel.

O Corolla foi o modelo que teve mais problemas no primeiro semestre. Foram 173 mil carros com defeitos - Divulgação

De acordo com dados do Ministério da Justiça, proprietários de sete em cada dez carros não atendem aos recalls das montadoras. Como mais de 90% desses chamamentos se referem a reparos em itens de segurança, significa que uma grande parte da frota que está nas ruas proporciona riscos de acidentes. O índice de adesões a convocações, segundo a pasta, é de cerca de 28%.

Líder no número de unidades convocadas no ano passado, a montadora Toyota ficou em terceiro lugar na realização de campanhas: foram quatro, com mais de 183 mil proprietários acionados. Entre os modelos que tiveram problemas estão: Corolla, Hilux, Prius e SW4. Já a Ford, Honda e Nissan vêm logo em seguida, com 90.980, 86.516 e 38.515 carros com danos, respectivamente.

Para quem acha que o problema só ocorre por aqui, o cenário nos Estados Unidos pode assustar: somente em 2016, foram realizados 53,2 milhões de recalls. Foi o pior ano da história da indústria automobilística no país.

Saiba como checar a situação do veículo

Todos os proprietários precisam ficar atentos aos chamados de recall. Para isso, é preciso entrar em contato com a montadora via central de atendimento ou site. As marcas costumam ter em suas páginas canais específicos com as convocações.

O consumidor também pode consultar todos os veículos que já foram convocados para recall no site www.denatran.serpro.gov.br. Em 'consulta recall', insira o número do chassi do carro e digite o código de verificação que aparecer.

Outra opção é pesquisar no endereço eletrônico do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça. Ali, é mantido um sistema de monitoramento online de recalls, disponível em www.mj.gov.br/recall. A ferramenta inclui comunicados desde 2000.

Segundo a Proteste, o consumidor também deve procurar o fabricante nos contatos informados no documento, para agendar o reparo gratuito de seu veículo em uma concessionária credenciada.

Se o atendimento não for feito em concessionária, pode ser em uma oficina da rede credenciada.

Galeria de Fotos

O Corolla foi o modelo que teve mais problemas no primeiro semestre. Foram 173 mil carros com defeitos Divulgação
Número de recalls de janeiro a junho ARTE KIKO

Comentários

Últimas de Automania