Montadora começa a utilizar material 200 vezes mais resistente que o aço em carro

Ford será a pioneira no emprego do grafeno em seus modelos Mustang e F-150

Por Lucas Cardoso

Inovação estará presente em partes dos modelos Mustang e da picape FX-150 -

Rio - A Ford será a primeira na indústria automotiva a usar o grafeno em seus veículos – veja o vídeo. Esse novo material leve e incrivelmente resistente, 200 vezes mais forte que o aço, começará a ser aplicado no final do ano em peças do Mustang e da F-150, podendo equipar também outros carros da marca.

Chamado de “material milagroso” por alguns engenheiros, o grafeno já é usado em telefones celulares e alguns artigos esportivos. Além de extremamente fino e flexível, é um dos melhores condutores do mundo e também um ótimo isolante de som.

Embora não seja economicamente viável para todas as aplicações, a Ford desenvolveu junto com a Eagle Industries e a XG Sciences uma maneira de usar esse nanomaterial bidimensional em pequenas quantidades. Ele será aplicado na cobertura de linhas de combustível, bombas e motores, como um isolante acústico superpotente para tornar a cabine mais silenciosa.

“A inovação aqui não está no material, mas na forma como ele é usado.Com uma quantidade muito pequena, de menos de 0,5%, conseguimos obter melhorias significativas em durabilidade, isolação acústica e redução de peso – aplicações que não têm sido focadas por outros estudos”, diz Debbie Mielewski, líder técnica de sustentabilidade e novos materiais da Ford.

 

Galeria de Fotos

Inovação estará presente em partes dos modelos Mustang e da picape FX-150 Divulgação
Versátil, o material também pode ser utilizado como condutor fotos Divulgação

Últimas de Automania