Honda decreta o fim de sua moto mais bem-sucedida

Primeira moto nacional da marca, a CG 125 liderou as vendas no país por 28 anos

Por Lucas Cardo

Primeira geração da Honda CG 125 nacional. Modelo saiu da linha de produção da marca em Manaus, em 1976.
Primeira geração da Honda CG 125 nacional. Modelo saiu da linha de produção da marca em Manaus, em 1976. -

Rio - A Honda decretou, na última semana, o fim da CG 125 após 42 anos de produção da motocicleta no país. Considerada como um dos modelos mais importantes para a história das duas rodas no país, ela sobreviveu a oito gerações e vendeu mais de 7 milhões de unidades ao longo da sua trajetória. Foi com ela que a Honda inaugurou sua linha de produção em Manaus.

Com o crescimento da CG 160, irmã maior e mais atual, a 125 perdeu espaço no ano passado, ficando apenas com a 7ª colocação no ranking de emplacamentos. Somado a isso, a obrigatoriedade de freios ABS ou CBS neste ano para modelos zero quilômetro também colaborou para o fim da motinho.

Com o crescimento da CG 160, irmã maior e mais atual, a 125 perdeu espaço no ano passado, ficando apenas com a 7ª colocação no ranking de emplacamentos. Somado a isso, a obrigatoriedade de freios ABS ou CBS neste ano para modelos zero quilômetro também colaborou para o fim da motinho.

Outro motivo apontado pela Honda é uma mudança de interesse por parte do consumidor brasileiro, que tem procurado mais scooters. Aliás, nesse segmento, a marca lançou a Elite 125 e renovou a PCX 150.

Pioneirismo

Mas a história da CG 125 foi de muitas vitórias em outros momentos. Principalmente até 2004, ano em que ela perdeu a liderança em vendas no mercado nacional para a versão 150. Além do pioneirismo como primeiro modelo 100% fabricado aqui pela Honda (1976), a 125 também foi a primeira motocicleta a utilizar o etanol como combustível, em 1981.

Como a sua produção só se encerrou no fim do ano passado, algumas CG 125 ainda devem se encontradas nas concessionárias da marca. A CG 125i Cargo é vendida por R$ 7.165. A CG 125i Fan sai por R$ 7.161.

Em sua última configuração, a moto da Honda tem injeção eletrônica e motor de monocilíndrico de 124,7 cc. O propulsor é capaz de render 11,8 cavalos de potência a 8.500 rpm e 1,06 quilo de torque máximo.

Galeria de Fotos

Primeira geração da Honda CG 125 nacional. Modelo saiu da linha de produção da marca em Manaus, em 1976. Divulgação
Primeira versão foi produzida em Manaus, em 1976. A CG 125 atual dá lugar ao modelo 160 Divulgação

Comentários