Novo Duster: mais completo e pelo mesmo preço

Linha 2020 do SUV Renault ganha interior mais refinado e exterior robusto. A versão de entrada sai por R$ 71.990

Por Lucas Cardoso

Nova Duster
Nova Duster -

A Renault acaba de apresentar oficialmente a linha 2020 do Novo Duster, que chega com visual mais atraente por fora, interior mais refinado e melhorias mecânicas. Destaque para a direção que passa a ser do tipo elétrica de verdade. Tudo sem cobrar a mais por isso. São, ao todo, quatro versões com preços que partem de R$ 71.990, na versão Zen e podem chegar a R$ 87.490, na Iconic (topo).

Todas as configurações saem de fábrica com o motor flex 1.6 SCe, que já equipava a linha antiga. O que muda mesmo é o visual. A nova linha tem design reprojetado, com linhas mais aerodinâmicas na dianteiras, incluindo um para-brisas mais inclinado e um capô mais alto. Os faróis ganharam um novo arranjo e saem de série com luz diurna de LED (DLR) em formato de "C".

O para-choque também fica mais imponente na nova linha, especialmente se o proprietário optar pelo Kit Aventura, que inclui proteção frontal, farol de longo alcance, alargador de para-lamas e friso lateral. Dos lados, o modelo reduz a área envidraçada graças a uma linha de cintura mais alta das portas. Quem vê de fora, acha que a cabine, que manteve os ótimos 2,67 m de entre-eixos - a maior da categoria -, a ficou mais apertada, mas é apenas uma impressão. Na prática, não há mudança no tamanho.

Atrás, O SUV muda, principalmente, pela tampa do porta-malas, o para-choque e as lanternas, que embora a Renault negue, parecem ter sido inspiradas em um SUV concorrente.

Acabamento

Outra atualização importante da linha está no quesito design interno. São novos revestimentos, design do painel, console, painéis de porta, bancos e comandos do ar-condicionado. O modelo ainda traz plástico em boa parte dessas superfícies, é claro, mas agora eles têm melhor aspecto e toque, além de estarem melhores combinados. O metal escovado dos comandos do ar-condicionado e maçanetas internas são exemplos do salto de qualidade.

Para melhorar ainda mais, o modelo trocou o multimídia antigo, que apesar de prático era limitado, por um novo sistema mais fluído. A tela da central Easy Link tem oito polegadas e resolução mais agradável. O sistema também serve melhor aos motoristas na hora de acionar a câmera de ré e as outras três que o modelo passa a trazer (nas laterais e dianteira).

Sob o capô, segue o 1.6 SCe flex, capaz de render até 120cv, acompanhado das duas opções de câmbio: manual, de cinco marchas, ou CVT, com seis velocidades. A tração agora é sempre dianteira, já que não há mais a versão 2.0 4x4. A única diferença nesse quesito vem da adoção do sistema start-stop para reduzir o consumo desde as versões de entrada.

Outra novidade na linha 2020, a direção elétrica põe fim ao sistema eletroassistido da linha antiga, que tinha peso excessivo. De acordo com a Renault, o novo sistema é mais preciso e reduz em 35% o esforço para manobras de estacionamento.

Como não mudou de plataforma, as mudanças do Duster foram basicamente estéticas. Suas dimensões se mantiveram as mesmas. O porta-malas ainda é o maior da categoria, com 475 l.

A segurança foi ampliada com a adoção dos controles de estabilidade, tração e de partida em rampa, mas o fica atrás da concorrência no quesito airbags, já que só oferece as duas bolsas dianteiras mesmo nas versões mais caras. Obrigatório para todos os carros a partir desse ano, os cintos de três pontas e pontos de ancoramento para cadeirinhas infantis Isofix também fazem parte da lista de entrada.

Nas versões mais completas, o modelo agrega o sistema de câmeras, alerta de ponto cego, sensor crepuscular, chave do tipo cartão e rodas de liga leve diamantadas de 17 polegadas, além de apoia braço para o motorista.

Galeria de Fotos

Nova Duster Lucas Cardoso
Kit Aventura inclui proteção frontal, farol de longo alcance, alargador de para-lamas e friso lateral. fotos Lucas Cardoso

Comentários