A crise do preço do barril de petróleo no mercado internacional se agravou com a pandemia do coronavírus - Reprodução internet
A crise do preço do barril de petróleo no mercado internacional se agravou com a pandemia do coronavírusReprodução internet
Por Juarez Volotão
Cabo Frio - Com o setor do petróleo em crise pela pandemia do coronavírus, Cabo Frio recebe mais um sinal vermelho, com a queda na nova projeção de arrecadação dos royalties. A Agência Nacional do Petróleo diminuiu a previsão de arrecadação do recurso para o município, que deverá ter uma queda aproximada de 18% no ano de 2020. 
Segundo a ANP, Cabo Frio receberá neste ano o total de R$ 121 milhões, montante 18% menor, segundo a agência, se comparado com o valor recebido no ano passado, que de janeiro a dezembro recebeu a quantia de R$ 147,7 milhões. O cálculo da ANP para 2020 se baseia no preço do barril de petróleo a 38,02 dólares e o dólar cotado a R$ 5,22.
Publicidade
As previsões e estimativas da Agência Nacional do Petróleo consideram os volumes de produção dos poços e campos declarados pelas empresas, preço de referência do petróleo e do gás natural, taxas de câmbio, alíquotas de royalties previstas nos contratos de exploração e produção do petróleo e gás, bem como decisões judiciais, o que, havendo mudanças ou alterações nessas variáveis durante o próximo semestre, pode acarretar na revisão dos valores projetados inicialmente, que se não ocorrerem e Cabo Frio receber a quantia estimada de R$ 121 milhões neste ano, resultará no menor repasse total para a cidade desde 2017, quando o município recebeu 'apenas' R$ 105,4 milhões. 
Essa notícia, e estimativa da ANP, interfere nos royalties a serem recebidos pela cidade no mês de julho, que há 3 meses seguidos acumula quedas na arrecadação do recurso, além da menor cota trimestral desde 2016 (R$ 514 mil).  
Publicidade