A pandemia e o 'novo normal' para os empresários de Cabo Frio

A Covid-19 impõe uma nova realidade aos mais diversos segmentos empresariais do Brasil que precisaram se reinventar e em Cabo Frio não é diferente

Por Juarez Volotão

O 'novo normal' dos empresários com a Covid-19
O 'novo normal' dos empresários com a Covid-19 -
Cabo Frio - Desde o início da decretada quarentena pela Covid-19 no Brasil já se passaram basicamente 4 meses e os crescentes desafios, em todos os sentidos, só se acumulam, principalmente para o comércio, que precisou, boa parte, parar, fechar temporariamente, recuar e se reinventar para avançar. A pandemia do coronavírus impõe uma nova realidade aos mais diversos segmentos empresariais do país, e do mundo, e aqui em Cabo Frio não seria diferente. Velhos hábitos, velhas formas de se fazer, vender, atender e prestar o serviço precisaram ser revistos e os profissionais das áreas, seja qual for, tiveram que administrar as combalidas finanças - pegos de surpresa com a crise de saúde mundial -, o peso do lado emocional e ainda, buscar forças para continuar, sem mesmo saber para onde e quando. 
Segundo o Advogado Thiago Rigaud da MTM Advogados Associados e TR2 Digital, com sede em Cabo Frio, a pandemia o fez olhar para novas oportunidades no mercado de trabalho, novas demandas surgiram e nos obrigou a enxergar um novo horizonte: 'O setor da advocacia não foi atingida, apesar da suspensão das atividades nos Tribunais. As demandas vem sendo resolvidas de maneira eletrônica, pois esta é a nova realidade, o uso de meios eletrônicos para audiência e despachos com magistrado'. 
Já o empresário Alex Patrocínio da Primos Salgados, fábrica e lanchonete, no Jardim Esperança, afirma estar se reinventando a cada dia, para tornar mais viável a convivência e a adequação aos novos decretos e restrições impostas nesse novo momento: 'Durante o início da quarentena foi difícil. Fechamos nossas lanchonetes por 40 dias, e tínhamos acabado de inaugurar o nosso segundo endereço. Com a reabertura do comércio, implantamos o sistema de delivery, que não fazíamos, e tivemos um bom resultado, apesar do aumento de trabalho e toda a nossa adaptação ao novo serviço que tivemos que implantar'.  
A Dr. Christiane Rodrigues, nutricionista, que atende em Cabo Frio, até por ser da área da saúde, ficava se perguntando, no início da quarentena, como continuar o atendimento e as consultas sem risco e de forma segura para os pacientes: ' A prestação do serviço é necessária e acredito que não deveriam cessar as consultas de Nutrição Clínica. Busquei o diferencial quando decidi atender o cliente em casa e no atendimento pelo telefone, via chamada de vídeo em consulta online. E a ideia agradou mais do que eu acreditava', conta surpresa a médica. 
Setores profissionais distintos, mas afetados diretamente por essa nova realidade do coronavírus e da pandemia da Covid-19. Mudanças, rupturas, adequações e readaptação parecem ser o mote da vez para todos os empresários, e também para os clientes e consumidores, que possuem um sentimento em comum, o pensamento positivo de que dias melhores virão, e que caso as coisas não voltem a ser como antes, prosseguiremos nos adaptando a esse 'novo normal' imposto pela Covid-19 mundo a fora, até porque somos brasileiros e não desistimos nunca. 

Comentários