Alegria no Ar
Coluna
Alegria no Ar
Com Fernando Mansur

Padroeiro do Rio

Por

Amanhã, a Igreja celebra São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro. Soldado e mártir, ele é intercessor dos cariocas e também grande modelo a ser seguido, sempre fiel a Deus. Em 1565 foi escolhido protetor da Cidade Maravilhosa e, desde então, é venerado por milhares de fiéis que o tem como modelo de superação e esperança.

Sebastião foi soldado do Império Romano e no final do século III sofreu o martírio em Roma. Naquele tempo, o imperador Diocleciano, ao saber que um dos capitães de sua guarda imperial se convertera a Cristo, tentou obrigá-lo a renunciar à fé. Fiel ao seu novo Senhor, Sebastião preferiu morrer a traí-lo. Diocleciano, então, ordena que ele seja amarrado em um tronco para que fosse flechado até a morte.

Sebastião resistiu. Ele foi encontrado quase morto pelos cristãos, que o levaram para casa e curaram-lhe as feridas. Recuperado, retorna ao imperador para reafirmar sua fidelidade a Cristo. Diocleciano, com muita raiva, manda matá-lo com espancamento. Morto a pauladas, outra cristã recolhe o corpo do herói da fé e o sepulta com a veneração devida aos mártires.

Hoje, São Sebastião continua a nos falar através de sua vida e morte. Ele foi um grande missionário, levando o nome de Jesus a todos, fortalecendo os que estavam cansados e abatidos pela perseguição religiosa daquela época. Que a celebração de sua festa nos fortaleça no testemunho cristão em meio às adversidades da vida. Salve São Sebastião!

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários